Diminui consumo de energia em áreas de distribuição da CEEE

Diminui consumo de energia em áreas de distribuição da CEEE

Com os reflexos da pandemia, a queda totalizou -10,4% em comparação com abril e maio de 2019

Felipe Samuel

Ceee terá mais 30 anos de concessão

publicidade

Os reflexos econômicos em função da pandemia do novo coronavírus atingiram um setor importante no Rio Grande do Sul: de energia elétrica. A CEEE registrou queda no consumo de energia elétrica em abril (-13%) e maio (-7,7) deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. No total do período, a queda totalizou -10,4% ante o bimestre de abril a maio de 2019. Apesar desse cenário, em maio, o consumo residencial apresentou elevação de +2,2% ante mesmo período do ano passado.

De acordo com dados da companhia, em maio, o impacto da Covid-19 atingiu principalmente a indústria, que assinalou diminuição de -24,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O comércio também sofreu as consequências das medidas de distanciamento social e consequente redução de circulação da população, com diminuição de consumo no período de -22,4%. Em compensação, por conta da maior presença de trabalhadores em casa, muitos atuando no sistema de home office, o consumo residencial apresentou elevação de +2,2% frente a 2019.

Em maio do ano passado a CEEE registrou consumo de 229.439 MW, enquanto no mesmo período do ano passado foram 234.558 MW. A energia faturada caiu -8,1% em maio de 2020, frente igual período do ano passado, quando houve consumo de 636.105 MW. A CEEE atende 1,7 milhão de clientes em 72 municípios das regiões Sul, Centro-Sul, Campanha, e parte da Metropolitana e Litoral.

Responsável pela distribuição de 65% da energia elétrica consumida no Rio Grande do Sul e atender 2,86 milhões de clientes residenciais, industriais e comerciais em 381 municípios, a RGE - que é distribuidora da CPFL Energia - informa por meio de nota que a divulgação dos resultados referentes ao 2º trimestre 2020 (abril, maio, junho) será realizada em agosto de 2020.


Especialistas avaliam a importância da reorganização financeira e da busca por direitos após as enchentes do RS

Estudo preliminar da Fecomércio-RS indica perda de ativos e redução de demanda nas empresas gaúchas

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895