Dois de cada três brasileiros vão usar restituição do IR para pagar contas

Dois de cada três brasileiros vão usar restituição do IR para pagar contas

Dívidas em atraso e despesas domésticas serão os principais destinos do reembolso de parte do imposto pago no ano passado

R7

Dois de cada três brasileiros vão usar restituição do IR para pagar contas

publicidade

Opção de quase dois terços dos contribuintes brasileiros, a quitação das dívidas em atraso (34%) e das contas domésticas (31%) serão os principais destinos da restituição do Imposto de Renda neste ano.

Os valores, revelados por uma pesquisa realizada pela fintech de recuperação de crédito Acordo Certo, mostram ainda que a transformação da grana devolvida pelo Fisco para aplicação em investimentos é a escolha de 19% dos cidadãos.

Para Bruna Allemann, educadora financeira da Acordo Certo, o levantamento confirma que as finanças domésticas são uma das maiores preocupações dos brasileiros atualmente. “A inflação em alta, além de corroer o poder de compra dos consumidores, fez com que a proporção de famílias com dívidas no país batesse recorde em maio”, explica ela. “O índice de inadimplência no pagamento de serviços básicos como contas de luz e água também atingiu o percentual de 23%, o maior dos últimos quatro anos", complementa a educadora financeira.

Veja Também

Para quem está no vermelho, o pagamento de contas deve ser prioridade. “As dívidas podem acumular juros altos e se transformar em uma bola de neve. Antes disso acontecer, o consumidor deve se organizar financeiramente e entender quais dívidas são mais urgentes, e utilizar do dinheiro restituído para acertar as contas”, orienta Bruna.

Para aqueles que estão com as contas em dia, ela afirma que o investimento é uma boa alternativa. Neste caso, é importante que o consumidor estude o mercado financeiro e entenda qual é a melhor solução para o seu dinheiro. “Ele pode investir tanto na renda fixa, como na renda variável, dependendo da sua necessidade”, diz a educadora financeira.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895