Economia autoriza contratação de 207 mil recenseadores pelo IBGE

Economia autoriza contratação de 207 mil recenseadores pelo IBGE

Profissionais temporários passarão por concurso seletivo antes de trabalharem no Censo adiado por causa da pandemia

R7

Levantamento estatístico deverá custar R$ 2,3 bilhões em 2020

publicidade

O Ministério da Economia publicou nesta sexta-feira no Diário Oficial da União a autorização para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) contratar até 207.332 profissionais para o Censo Demográfico de 2021. O vínculo é temporário e para ficar com a vaga o candidato tem que ser aprovado em concurso público.

A pasta esclarece que caberá ao IBGE definir a remuneração dos profissionais, que sairá em edital em no máximo seis meses.  Os contratos deverão ter até um ano de duração, com a possibilidade de serem prorrogados, caso seja necessário para a conclusão do trabalho de recenseamento.

Na divisão das funções, o Diário Oficial cita que serão 5,5 mil agentes censitários municipais, 18.420 agentes supervisores, 180 pessoas responsáveis por pesquisas por telefone, dois supervisores de pesquisa e codificação, 183,1 mil recenseadores e 120 codificadores censitários.

O Censo ocorreria em 2020, mas foi adiado pelo IBGE em função da pandemia de Covid-19.


Se você é um empreendedor atingido pelas cheias, saiba como recomeçar

Sebrae RS apurou que 600 mil micro e pequenas empresas foram afetadas diretamente em todo o Estado

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895