Economia brasileira cresce 4,5% em 2021, mostra prévia do Banco Central

Economia brasileira cresce 4,5% em 2021, mostra prévia do Banco Central

IBC-Br subiu pelo segundo mês consecutivo

R7

Se resultado for confirmado, economia brasileira terá crescimento menor que o esperado pelo governo

publicidade

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) avançou 0,33% em dezembro e fechou 2021 com alta de 4,5%, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Banco Central (BC).

Com a variação, o indicador conhecido por sinalizar uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) — soma de todos bens e serviços produzidos no país — alcançou os 139,73 pontos na série dessazonalizada (livre de influências).

Os dados correspondem também ao segundo resultado mensal positivo seguido da economia nacional, após baixas computadas entre de julho e outubro. Assim, o IBC-Br figura 0,27% acima do patamar pré-pandemia, quando o índice figurava em 139,36 pontos.

Caso o resultado seja confirmado, o desempenho da economia nacional no ano passado será inferior ao estimado pelo Ministério da Economia, que aposta em uma alta de 5,1% das riquezas brasileiras no período. Vale ressaltar que qualquer avanço significativo ocorre ante a queda de 4,1% do PIB em 2020, ano marcado pelo amplo impacto da pandemia na economia.

Veja Também

Na comparação trimestral, o IBC-Br aponta para um desempenho 0,1% melhor da economia nos últimos três meses de 2021, na comparação com o período compreendido entre julho e setembro. O desempenho seria suficiente para retirar o Brasil da situação de recessão técnica. 

Os dados da prévia do PIB são coletados de uma base similar à do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulga o resultado oficial da economia no próximo dia 4 de março. No terceiro trimestre deste ano, por exemplo, a economia brasileira recuou 0,1%. Para o IBC-Br, houve queda de 0,27% na atividade econômica do mesmo período.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895