Estudos da Economia indicam que probabilidade de 2ª onda é baixa, diz secretário

Estudos da Economia indicam que probabilidade de 2ª onda é baixa, diz secretário

Para o secretário Adolfo Sachsida, Brasil precisa se preocupar é com a economia, e não com a Covid-19

AE

Probabilidade de 2ª onda é baixa, diz secretário do Ministério da Economia

publicidade

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, avaliou nesta terça-feira, que a possibilidade de uma segunda onda de contágio de Covid-19 no Brasil é baixa. "Os estudos que temos mostram que muitos Estados atingiram ou estão muito próximos de atingir a imunidade de rebanho. Honestamente, acho baixa a probabilidade de segunda onda no Brasil", respondeu.

Sachsida evitou comentar como o governo irá agir em caso de uma segunda onda de Covid-19 no país. "A SPE tem como um de seus deveres preparar medidas para cenários de contingência. Se esses cenários ocorrerem, é responsabilidade da SPE ter um plano de contingência. Mas prefiro não entrar em detalhes concretos sobre perguntas hipotéticas, afirmou. "Caso ocorra, estaremos preparados com sempre estivemos", completou.

Veja Também

Para o secretário o Brasil precisa se preocupar é com a economia, e não com a Covid-19. "Do ponto de vista econômico temos que garantir solidez fiscal e aumentar a produtividade", acrescentou. Sachsida voltou a prometer que as privatizações sairão do papel e disse estar otimista com a provação de reformas pelo Congresso Nacional. "As pessoas querem que a agenda de ajuste fiscal avance em uma semana, não é assim. E não é verdade que estamos devagar na privatização, o processo que é lento", argumentou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895