EUA adia para 15 de dezembro tarifação sobre eletrônicos chineses
capa

EUA adia para 15 de dezembro tarifação sobre eletrônicos chineses

Mudança de data afeta telefones celulares, notebooks, monitores de computador, consoles de videogame e alguns brinquedos, calçados e roupas

Por
AFP

Estados Unidos adiaram até 15 de dezembro a imposição de novas tarifas de 10% sobre os eletrônicos chineses

publicidade

Os Estados Unidos adiaram até 15 de dezembro a imposição de novas tarifas de 10% sobre os eletrônicos chineses, mas prosseguirão com novas tarifas que entrarão em vigor a partir de 1º de setembro sobre 300 bilhões de dólares em produtos oriundos da China, anunciou o governo nesta terça-feira.

O adiamento diz respeito a telefones celulares, notebooks, monitores de computador, consoles de videogame e alguns brinquedos, calçados e roupas, afirmou o representante comercial dos Estados Unidos em um comunicado.

Enquanto Washington e Pequim trabalham para resolver a escalada da guerra comercial, o representante comercial Robert Lighthizer conversou com autoridades comerciais chinesas nesta terça-feira e tem outra conversa planejada para daqui duas semanas, informou a representação comercial americana à AFP.

A última rodada de tarifas, que o presidente Donald Trump anunciou em 1º de agosto, supõe que todas as importações chinesas para os Estados Unidos estariam sujeitas a tarifas adicionais. As duas partes deveriam realizar outra rodada de reuniões em Washington em setembro, mas a deterioração das relações nas últimas duas semanas colocou em dúvida se as negociações ocorrerão.

Uma das consequências da guerra comercial entre Estados Unidos e China é a alteração do dólar. A moeda norte-americana ultrapassou a casa dos R$ 4 nesta terça-feira, também influenciada pelo resultado das primárias da Argentina, que indicaram um possível retorno da esquerda ao governo do país.