EUA expressa apoio a suspender patentes de vacinas contra a Covid-19

EUA expressa apoio a suspender patentes de vacinas contra a Covid-19

Medida visa acelerar a produção e a distribuição de imunizantes no mundo

AFP

Washington "apoia a isenção destas proteções para as vacinas para a Covid-19", disse a representante comercial dos Estados Unidos

publicidade

O governo do presidente norte-americano Joe Biden anunciou nesta quarta-feira seu apoio a uma suspensão geral da proteção de patentes para as vacinas contra a Covid-19 a fim de acelerar a produção e a distribuição de imunizantes no mundo.

Embora os direitos de propriedade intelectual para as empresas sejam importantes, Washington "apoia a isenção destas proteções para as vacinas para a Covid-19", disse a representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, em um comunicado.

Ela disse que Washington participa "ativamente" das negociações que estão em andamento na Organização Mundial de Comércio (OMC) para conseguir a exceção.

"Trata-se de uma crise sanitária mundial e as circunstâncias extraordinárias da pandemia de Covid-19 exigem medidas extraordinárias", acrescentou.

Negociação complicada

A Índia e a África do Sul exigem uma liberação temporária das vacinas para poder acelerar a produção e as campanhas de imunização, mas alguns países estão contra, incluindo a França, que defende que sejam ampliadas as doações aos países menos favorecidos.

As companhias farmacêuticas, por sua vez, se opõem globalmente à suspensão de suas patentes com o argumento de que isso poderia desestimular futuras pesquisas custosas no futuro.

Tai reconheceu que as negociações na OMC "levarão tempo, devido ao caráter consensual da instituição e à complexidade dos assuntos que estão em jogo".

"O objetivo é proporcionar a maior quantidade de vacinas seguras e eficazes ao maior número de pessoas o mais rápido possível" insistiu ela, em um contexto de avanço generalizado da pandemia, especialmente na Índia.

"O governo seguirá intensificando seus esforços, em colaboração com o setor privado e todos os sócios em potencial, para ampliar a fabricação e distribuição de vacinas", acrescentou a embaixadora dos EUA na OMC.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895