FGTS aprova suspensão de pagamento de parcelas de programas habitacionais

FGTS aprova suspensão de pagamento de parcelas de programas habitacionais

Poderão ser suspensas parcelas de financiamentos tomados por pessoas físicas com renda de até R$ 4 mil mensais dentro do Minha Casa, Minha Vida

AE

A suspensão foi solicitada pelos agentes financeiro

publicidade

O governo federal suspendeu, por até seis meses, o pagamento de parcelas de crédito contratado por meio de programas habitacionais financiados pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A decisão foi aprovada pelo conselho curador do fundo em reunião nesta terça-feira.

Poderão ser suspensas parcelas de financiamentos tomados por pessoas físicas com renda de até R$ 4 mil mensais dentro do Minha Casa, Minha Vida, em operações como carta de crédito individual, apoio à produção de habitações e carta de crédito associativo.

A suspensão foi solicitada pelos agentes financeiros e deve representar R$ 3 bilhões em pagamentos congelados no período. "Não há perda para o FGTS, o pagamento será feito com a devida atualização", afirmou o secretário-executivo adjunto do Ministério do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira.

Os pagamentos das parcelas suspensas serão diluídos no restante do prazo dos contratos a partir de janeiro de 2021.

Em maio e junho, o FGTS já havia autorizado a suspensão de pagamentos de financiamentos nos setores de saneamento básico e mobilidade urbana.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895