GM volta a produzir carros em Gravataí

GM volta a produzir carros em Gravataí

Empresa ainda negocia valor dos fretes com duas transportadoras, que começaram a carregar veículos nesta quinta

Heron Vidal

GM volta a produzir carros em Gravataí

publicidade

Após dois de paralisação da produção a General Motors (GM) retomou às 15h15min desta quinta-feira, no início do segundo turno, suas operações no complexo automotivo de Gravataí. Ainda não estão finalizadas as negociações entre a montadora e as transportadoras Tegma e Transzero sobre o valor dos fretes, mas os cegonheiros começaram a esvaziar os três pátios onde estão acumulados mais de 15 mil veículos: na GM, no Velopark, em Nova Santa Rita, e no autódromo de Tarumã, em Viamão. A fábrica de Gravataí opera em três turnos de trabalho e produz mais de 1 mil veículos por dia.

Na Câmara de Vereadores do município uma audiência debateu, à tarde, o desaquecimento do mercado automotivo e o risco de desemprego no setor, com corte em turnos de trabalho. Recentemente a GM abriu o segundo plano de demissões voluntárias (PDV) nas fábricas de São Caetano do Sul (SP) com a meta de adequar a produção à atual demanda do mercado.

Conforme o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Edson Dorneles, os trabalhadores e a sociedade pagam o “custo de um projeto que se esgotou. Pagam com seus empregos e o povo com o aumento do custo de vida e com a inflação que está trazendo um efeito avassalador na economia”. O dirigente culpa o governo federal pela crise sem solução a curto e a médio prazo.

Um apelo aos políticos foi feito pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Artefatos da Borracha de Gravataí, Moacir Bittencourt, para que ajudem a recuperar o desempenho da indústria do município. O prefeito Marco Alba apoiou as manifestações e afirmou que desde 2014 o município sofre os efeitos da crise.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895