capa

Guedes vê potência fiscal na reforma para tentar “lá na frente” a capitalização

Ministro da Economia fez aceno ao Congresso e foi aplaudido, em palestra na XP Investimentos

Por
AE

Paulo Guedes mantém a ideia de sistema de capitalização da Previdência

publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira, 4, que há potência fiscal suficiente na reforma da Previdência para tentar "lá na frente" criar o regime de capitalização no Brasil. A declaração foi dada em apresentação na edição deste ano da Expert, evento da XP Investimentos, em São Paulo. 

"O primeiro movimento foi conseguir potência fiscal na reforma, e há potência fiscal suficiente para tentarmos lá na frente de novo migrar para o regime de capitalização", disse. O ministro foi aplaudido de pé pela plateia do evento quando subiu ao palco. Ele acenou com as duas mãos para o público antes de começar a falar. Os participantes foram além e houve quem gritasse "meu presidente!".

Guedes também afirmou que o governo pretende "reanimar a economia sem truques, só com fundamentos". Ele disse que acredita que a reforma da Previdência será aprovada no plenário da Câmara antes do recesso parlamentar. "Eu confio no Congresso brasileiro", disse o ministro, sendo aplaudido pela plateia logo após essa declaração.

O ministro fez questão de afirmar que tem o apoio de lideranças do Congresso, citando os nomes do presidente da comissão especial, Marcelo Ramos, do relator da reforma na comissão, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. "Ao contrário do que se diz por aí, nós temos o apoio (deles)", disse.