INSS autoriza prova de vida para idosos por procurador sem cadastro

INSS autoriza prova de vida para idosos por procurador sem cadastro

Regra publicada no Diário Oficial vale por 120 dias e se aplica em casos de viagem, doença contagiosa ou impossibilidade de locomoção

Por
R7

Regra que permite ao procurador fazer a prova de vida pelo aposentado vale por 120 dias


publicidade

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) autorizou a realização da prova de vida para idosos por procurador ou representante legal que não esteja cadastrado no Instituto. Anteriormente, era necessário realizar o cadastro para atuar como procurador.  A determinação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira.

O texto diz que o INSS poderá solicitar os documentos apresentados, autenticados ou não, caso entenda necessário a qualquer momento, principalmente depois que o estado de calamidade pública chegar ao fim.


A regra vale por 120 dias, que podem ser prorrogados, e o procurador pode fazer a prova de vida pelo idoso em caso de viagem, impossibilidade de locomoção ou doença contagiosa.