INSS mantém atendimento presencial mesmo com a bandeira preta em Porto Alegre

INSS mantém atendimento presencial mesmo com a bandeira preta em Porto Alegre

Algumas agências da Previdência Social registraram filas para perícias médicas previamente agendadas

Sidney de Jesus

Algumas agências da Previdência Social registraram filas para perícias médicas previamente agendadas

publicidade

Mesmo com a medida tomada em assembleia da categoria no último sábado, que determinou que os funcionários do INSS não realizassem atendimento presencial durante a bandeira preta, nesta segunda-feira algumas agências da Previdência Social  de Porto Alegre registraram filas de usuários e segurados da instituição para a realização de perícias médicas previamente agendadas. 

Foi assim na agência do INSS, localizada na avenida Bento Gonçalves, no bairro Partenon. Durante a manhã, uma longa fila de pessoas se formou para aguardar o atendimento com agendamento prévio. A grande maioria manteve o distanciamento social e fazia o uso da máscara. 

 Afastado do trabalho desde que fez uma cirurgia no joelho, há dois meses, o metalúrgico Elton Césare Barreto, 39 anos, aguardava pacientemente na fila a sua vez de ser atendido. “Ouvi falar que hoje as agências não atenderiam. Como há 20 dias eu fiz o agendamento prévio para passar por perícia, pelo aplicativo Meu INSS, resolvi vir”, afirmou Elton, que disse que precisa da perícia para começar a receber seu benefício. 

Já a dona de casa Maria Lúcia Teixeira, de 42 anos, aguardava a chamada para uma nova perícia para a avaliação do retorno do benefício. “Estava em auxílio-doença até o último mês, mas expirou. Agendei atendimento pelo telefone e confirmei a consulta. Está tudo certo. Estou aguardando a minha vez”, ressaltou.  

De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Federais da Saúde, Trabalho e Previdência do Rio Grande do Sul (Sindisprev-RS), Thiago Manfroi, a decisão de não ter atendimento presencial nos postos do INSS, nesta segunda-feira, foi tomada em função da postura da gestão da Instituição que não cumpriu as exigências do protocolo sanitário e nem autorizou a fiscalização dos locais de trabalho pelo sindicato.  

Ele destacou, no entanto, que a adesão à decisão vai acontecer de forma gradual. “Evitar a circulação do vírus é salvar vidas. Orientamos os servidores que façam o trabalho remoto. O que foi decidido em assembleia vai acontecer aos poucos, afirmou Manfroi, que disse que não foi surpreendido com a abertura de alguns postos. “A perícia médica manteve os atendimentos que já estavam agendados”, revelou.

Ele afirmou, ainda, que o Sindisprev-RS vai entrar na justiça para autorização de acesso às agências. “A falta de controle sanitário nos postos do INSS é notória. Há relatos de servidores que não utilizam máscaras e também de usuários que não seguem as regras de distanciamento social. Queremos fiscalizar isso”, enfatizou Manfroi, lembrando que na terça-feira, 9, o Sindisprev-RS terá  uma reunião com o presidente do INSS. 

Em nota, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) esclareceu que inexiste, em vigor neste momento, ato do governo do Estado do Rio Grande do Sul impedindo a abertura das unidades de atendimento do Instituto. O que existe é a obrigatoriedade de organizar o quantitativo de profissionais que devem permanecer em atendimento, de acordo com a cor de bandeira que classifica a evolução da pandemia. 

O INSS destacou que os atendimentos de perícia médica e avaliação social são serviços essenciais aos cidadãos, e reforçou estão mantidos todos os atendimentos do INSS agendados para esta segunda-feira. 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895