Mais 2,4 milhões têm saque da 2ª parcela do auxílio liberado

Mais 2,4 milhões têm saque da 2ª parcela do auxílio liberado

Nascidos em agosto já podem resgatar valor depositado em conta digital e movimentado por meio de aplicativo

R7

Calendário de saque vai dar uma pausa no fim de semana e será retomado na segunda-feira

publicidade

A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira o saque em dinheiro da segunda parcela do auxílio emergencial para 2,4 milhões de trabalhadores informais nascidos em agosto. Ao todo, foram creditados R$ 506,3 milhões para esse público inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) e no site ou aplicativo da Caixa em 25 de maio.

O calendário de saque vai dar uma pausa no fim de semana e será retomado na segunda-feira, com os nascidos em setembro e termina na quinta-feira, com os aniversariantes de dezembro. Na próxima semana também começa o pagamento da terceira parcela para os beneficiários do Bolsa Família. Na próxima quinta-feira, começa a receber quem tem o NIS com final 1.

O auxílio primeiro é depositado em conta digital que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem, para pagar boletos, comprar pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

Além disso, há a opção de girar a grana usando o PIX, sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central. A única exceção às transações se dá para os casos de transferência para conta de mesma titularidade.

Os investimentos federais na segunda parcela de pagamentos para os públicos dos meios digitais e do Cadastro Único foram de R$ 5,9 bilhões e alcançaram 28,4 milhões de trabalhadores. O valor da folha de pagamento do auxílio para o público do Bolsa Família em maio foi de R$ 2,95 bilhões, com 9,68 milhões de famílias beneficiárias.

Prorrogação

Em reunião no Palácio do Planalto nesta quinta-feira, foi batido o martelo sobre a prorrogação do benefício previsto inicialmente para quatro meses, de abril a julho. O governo continuará pagando o auxílio por mais três meses. Os valores serão os mesmos atuais, ou seja, média de R$ 250, mas mulheres chefes de família recebem R$ 375 e pessoas que vivem sozinhas, R$ 150.

A expectativa do governo federal é de ganhar tempo para o avanço da vacinação contra a Covid-19. Atualmente, o auxílio contempla cerca de 39,1 milhões de brasileiros.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895