Marchezan prepara amplo decreto com retomada gradual das atividades econômicas

Marchezan prepara amplo decreto com retomada gradual das atividades econômicas

Prefeito se reuniu por mais de 10 horas com representantes de entidades empresariais e de ensino para discutir o retorno

Por
Luciamem Winck

O comércio terá flexibilizações que devem estar alinhadas com o decreto do governo do Estado


publicidade

O prefeito Nelson Marchezan Júnior editará um amplo decreto, cujo teor deve ser conhecido neste sábado, liberando as atividades econômicas a partir da próxima semana. As flexibilizações foram negociadas nesta sexta-feira por mais de 10 horas, durante videoconferências com representantes de entidades empresariais e de ensino. A única certeza na noite desta sexta é de que a construção civil está com as atividades liberadas, com restrições, para retomar as atividades na segunda-feira.

O comércio terá flexibilizações que devem estar alinhadas com o decreto do governo do Estado, especificamente para cidades classificadas com a bandeira vermelha. Marchezan esclareceu, ainda, que a medida que permitiu o funcionamento do comércio, dos salões de beleza e das barbearias entre sexta-feira e este domingo, foi em caráter excepcional, tendo como foco o Dia dos Pais. "Vamos liberar todas as atividades econômicas, exceto as que têm mais aglomerações, com limites de horários e dias, de modo a tentar assegurar que as pessoas circulem menos", ressaltou. 

Na avaliação do prefeito, o novo decreto não será o ideal. "É a construção de uma retomada e, por este motivo, não é fixo, podendo ser alterado se houver necessidade", observou. Marchezan ainda esclareceu que as atividades que ficarem de fora das flexibilizações não interpretem a decisão como "punição ou perseguição". "Queremos construir uma estratégia para atenuar as perdas econômicas pelos próximos três meses, pautados na preservação da vida", enfatizou.

Antes de se reunir virtualmente com empresários, vereadores e representantes das entidades que integram o Pacto Alegre, na noite desta sexta-feira Marchezan manteve contato telefônico com o governador Eduardo Leite. "As regras serão estabelecidas de modo a não entrarmos em desgaste com o governo do Estado", frisou.

O prefeito igualmente pediu perdão antecipado às entidades por conta das restrições de horários e dias que serão impostas, salientando que o objetivo é reduzir a circulação do Covid-19. Segundo ele, se houve ampliação da necessidade de leitos de UTI e se isso colocar em risco a capacidade de atendimento, será preciso realizar novas restrições. Marchezan pediu ainda que as entidades se unam à dupla Gre-Nal para que, juntos, realizem ampla campanha para conscientizar a população no sentido de que "há uma pandemia, com um vírus circulando e contaminando de forma rápida e que as pessoas precisam se cuidar, pois ela pode levar ao óbito".

Também pediu apoio para ampliar a testagem em Porto Alegre, tendo já assegurado a participação do Exército, por meio da instalação de barreiras em pontos estratégicos da cidade. "O objetivo é assegurar que as pessoas positivadas para Covid-19 sejam isoladas, de modo a frear a circulação do vírus", explicou. “O cenário hoje é mais confortável porque temos maior número de pessoas imunes e o crescimento de casos está estabilizado.

Ocupação de leitos de UTIs segue em patamar elevado

No entanto, o ponto negativo e de atenção é que a ocupação de leitos segue elevada”, ressaltou. Marchezan ficou satisfeito com o resultado da construção coletiva dos protocolos de retomada das atividades econômicas, levando em consideração intervalos diários, semanais, restrições de horários e normas de higienização. “A angústia dos empresários é legítima, ela é a nossa angústia também. Os protocolos serão aqueles que vocês já conhecem, sem exageros para não criar dificuldade de cumprir ou fiscalizar. Vamos liberar o comércio como um todo, com o máximo de liberdade e o máximo de segurança possíveis para os cidadãos”, salientou.

Ao término do encontro na noite desta sexta-feira, em sua manifestação final, o prefeito também alertou que, caso haja uma aceleração acentuada da contaminação e da ocupação de leitos de UTI nas próximas semanas, quer contar com o apoio do setores empresariais para voltar a restringir as atividades. "Se isso acontecer, nos caberá limitar novamente, e nisso eu peço o apoio de vocês. Apesar de qualquer discordância que possamos ter, espero que a gente consiga construir juntos as alternativas", ressaltou.

Ainda durante a tarde, dando sequência à série de encontros virtuais com representantes de setores produtivos da Capital, o prefeito esteve reunido com os supermercadistas. Na pauta, uma análise sobre a atual situação da pandemia na cidade e a projeção para as próximas semanas, com a retomada organizada e gradual de algumas atividades além de campanhas de conscientização e de testagem da população. “O cenário hoje é diferente porque estamos estabilizados, mas o nosso problema segue sendo o alto número de leitos de UTI ocupados. 


Em relação a outras cidades do mundo, no comparativo leitos por habitantes, estamos bem ranqueados. No país, só perdemos para Recife. O próximo passo, dentro do conceito de união, é junto buscarmos a retomada de algumas atividades e contamos com a ajuda dos setores para campanhas de conscientização da população e de testagem”, observou o prefeito.