''Não vamos aumentar impostos'', diz Guedes sobre reforma tributária

''Não vamos aumentar impostos'', diz Guedes sobre reforma tributária

Ministro da Economia participou da primeira reunião com o relator do projeto, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)

Por
R7

Ministro diz que ultima reunião nesta quarta-feira (29) foi produtiva


publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (29) que governo não vai aumentar os impostos com a reforma tributária.  "Nós não vamos aumentar os impostos. Nós podemos redistribuir, criar uma base ampla, nova, e aí você pode, se criar uma base ampla e nova, e tributar um pouco ali, você pode reduzir o Imposto de Renda, eliminar alguns IPIs", afirmou depois da primeira reunião com o relator da reforma no Congresso, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). 

Além de Guedes e Aguinaldo, participaram da reunião o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e o secretário da Receita, José Tostes. Segundo a secretaria de Governo da Presidência da República, a reunião ocorreu no Palácio do Planalto para auxiliar os trabalhos da Comissão Mista criada em fevereiro deste ano pela Câmara e Senado.

Guedes ainda afirmou que "quando todos pagam (impostos), todos pagam menos". "Se houver uma base ampla nova, ela permite extinguir vários impostos: fogões, geladeiras, máquinas de lavar roupa, aumentar a faixa de isenção (do Imposto de Renda). Muita coisa pode ser feita se conseguirmos uma base ampla que tribute quem não pagava antes, e permita pagar menos aqueles que já pagaram", disse. 

O ministro acrescentou que o governo está "confiante" com a reforma ampla, e que a manhã de reunião foi "produtiva".  Guedes quer antecipar para agosto o envio de proposta de desoneração da folha com a criação de uma nova contribuição de base mais ampla do que a extinta CPMF, de acordo com o assessor do ministro, Guilherme Afif Domingos. O potencial de arrecadação é de R$ 120 bilhões, diz Afif.


* Com informações da Agência Estado.