Petrobras questiona governo sobre possibilidade de privatização

Petrobras questiona governo sobre possibilidade de privatização

Possível venda de ações da companhia estatal já foi citada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes

AE e R7

Petrobras questiona governo sobre possibilidade de privatização

publicidade

A Petrobras comunicou nesta segunda-feira (25) que questionou o governo federal, seu acionista controlador, por meio do Ministério da Economia, sobre a existência ou não de estudos sobre possível venda de ações da companhia ou de qualquer outro fato relevante que deva ser divulgado ao mercado, nos termos da Resolução CVM 44/2021.

A indagação surge após a revelação de que há estudos do Ministério da Economia sobre a possibilidade de, por meio de um projeto de lei, abrir mão de ações ordinárias e ações preferenciais que a União tem da Petrobras. O posicionamento já foi feito também pelo presidente Jair Bolsonaro na semana passada. 

O volume de venda seria o necessário para que fizesse com que a União deixasse de ser a acionista majoritária da estatal. Mesmo sem a maioria das ações, o governo manteria a golden share, ou seja, a prerrogativa de indicar o presidente da estatal e vetar operações das quais discorde.

Durante o lançamento do Plano de Crescimento Verde, o ministro Paulo Guedes comentou a possibilidade de a Petrobras não ter valor algum em três décadas. “E se daqui a 20 anos o mundo todo migrar para a energia elétrica, hidrogênio, nêutron, energia nuclear e o fóssil for abandonado? A Petrobras vai valer zero daqui a 30 anos. E o que nós fizemos?”, questionou. “Deixamos o petróleo lá em baixo com um monopólio, uma placa de monopólio estatal em cima. O objetivo é tirar esse petróleo o mais rápido possível e transformar em educação, investimento, treinamento, tecnologia”, acrescentou Guedes.

Veja Também

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895