Porcentual de famílias endividadas sobe em dezembro para 65,6%, diz CNC

Porcentual de famílias endividadas sobe em dezembro para 65,6%, diz CNC

Aumento dos endividados, em relação a novembro de 2018, chega a 5,8%

Por
AE

A pesquisa registra o maior patamar da série histórica, iniciada em 2010


publicidade

O porcentual de famílias com dívidas aumentou 0,5 ponto em dezembro ante novembro de 2019, para 65,6%, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quinta-feira, 9, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em relação a novembro de 2018, quando o porcentual de famílias com dívidas era 59,8%, a alta foi de 5,8 pontos.

Esse é o maior patamar da série histórica da Peic, iniciada em janeiro de 2010. Embora possa sinalizar para um excesso de endividamento, a leitura da Peic de dezembro não pode ser considerada negativa porque os níveis de inadimplência se mantiveram comportados, disse a CNC, em nota.

Na passagem de novembro para dezembro de 2019, houve queda tanto no porcentual de famílias com contas ou dívidas em atraso (de 24,7% para 24,5%) quanto na proporção de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes (de 10,2% para 10,0%).

Ainda assim, ambos os indicadores apresentaram alta em relação a dezembro de 2018. O porcentual de famílias com contas ou dívidas em atraso estava em 22,8% em dezembro de 2018, enquanto a proporção de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso era de 9,2%.


O nível do comprometimento da renda com dívidas também reduz o risco de endividamento excessivo. Em dezembro, as famílias comprometeram 29,7% da renda, na média, com dívidas, ante 29,9% em novembro. Foi o menor nível desde junho de 2019 - em dezembro de 2018, o nível do comprometimento médio da renda estava em 29,3%.