Porto Alegre tem maior inflação entre as capitais em julho, diz IBGE
capa

Porto Alegre tem maior inflação entre as capitais em julho, diz IBGE

Índice foi puxado pelo preço de frutas e energia elétrica

Por
Correio do Povo

Aumento de mais de 5% nos custos das frutas ajudaram a elevar o índice inflacionário do último mês, mostra IBGE

publicidade

A região Metropolitana de Porto Alegre apresentou a maior variação inflacionária do País no mês de julho, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,54%. No ano, a inflação acumulada é de 2,51%, e em 12 meses, 3,57%. 

A inflação foi puxada para cima por conta das altas observadas nas frutas, com aumento geral de 5,72%, e elevação de 3,36% na conta de energia elétrica, já que duas das três concessionárias se fundiram e, ao unificar tarifas, foram concedidos reajustes médios de 3,61% e 6,19%, a partir de 19 de junho. 

Os grupos alimentação e bebidas registraram alta de 0,82%, habitação, 1,39%, e transportes, 0,61%. Saúde e cuidados pessoas tiveram redução de 0,27% e artigos de residência, registraram queda de 0,39%. 

A menor inflação foi analisada em Goiânia (-0,22%), índice influenciado pela queda de 20% nos preços do tomate e redução de 4,20% no valor do litro da gasolina. No país, o índice, que mede a inflação oficial do país, ficou em 0,19% em julho. 

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), cálculo que se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 5 salários mínimos, sendo o chefe assalariado, apresentou variação de 0,10%, 0,09 ponto percentual acima de junho, quando o índice variou 0,01% para cima. O resultado é o menor, para um mês de julho, desde 2013, quando registrou -0,13%. A variação acumulada no ano ficou em 2,55%.