Práticas comerciais do Brasil não ferem regras internacionais, diz secretário

Práticas comerciais do Brasil não ferem regras internacionais, diz secretário

A União Europeia apresentou queixa contra o Brasil na OMC, por considerar que o país promove discriminação comercial

Agência Brasil

publicidade

As práticas comerciais brasileiras não ferem normas internacionais e são compatíveis com as regras de mercado, disse nesta segunda-feira o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Daniel Godinho. Ele manifestou confiança em relação ao questionamento movido pela União Europeia (UE), contra o Brasil, na Organização Mundial do Comércio (OMC).

“O Brasil acredita que os regimes (comerciais) são compatíveis com regras multilaterais, e estamos confiantes em relação ao resultado do painel (queixa promovida na OMC)”, declarou o secretário.

Na última sexta-feira, a União Europeia apresentou queixa contra o Brasil na OMC, por considerar que o país promove discriminação comercial. A UE manifestou insatisfação com a incidência diferenciada de tributos entre produtos industrializados nacionais e importados.

Entre os principais pontos questionados pela UE está a diferença de 30 pontos percentuais de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos importados, em relação aos automóveis montados no Brasil. O bloco econômico também citou a tributação sobre smartphones, que custam 50% a mais, no Brasil, do que na maioria dos países, apesar de os fabricantes brasileiros de artigos de tecnologia da informação se beneficiarem de reduções fiscais.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895