Prévia da inflação oficial fica em 0,09% em julho, diz IBGE
capa

Prévia da inflação oficial fica em 0,09% em julho, diz IBGE

Com o resultado, índice acumula taxas de inflação de 2,42% no ano e de 3,27% em 12 meses

Por
Agência Brasil

Habitação foi um dos grupos que colaborou para o resultado do IPCA-15

publicidade

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, registrou taxa de 0,09% em julho, segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é superior ao 0,06% da prévia de junho e ao 0,64% de julho do ano passado. Com o resultado, divulgado nesta terça-feira, o IPCA-15 acumula taxas de inflação de 2,42% no ano e de 3,27% em 12 meses, abaixo, portanto, do centro da meta de inflação do Banco Central, que é de 4,25%.

A inflação da prévia de julho foi provocada principalmente pelos gastos com habitação, que ficaram 0,43% mais caros no período, principalmente devido à alta de preços de 1,13% da energia elétrica. Outros grupos de despesas com impactos importantes na prévia de julho foram as despesas pessoais, que registraram inflação de 0,48%, e saúde e cuidados pessoais, com taxa de 0,34%. Os alimentos tiveram inflação de 0,03%.

Por outro lado, os gastos com transportes tiveram deflação (queda de preços) de 0,44% e evitaram um IPCA-15 mais alto em julho. O resultado foi influenciado pela queda de preços de 3% dos combustíveis. Ficaram mais baratos a gasolina (-2,79%), o etanol (-4,57%), o óleo diesel (-1,59%) e o gás veicular (-0,49%). Outros grupos com deflação foram vestuário (-0,19%) e artigos de residência (-0,06%).