Presidente da FCDL/RS projeta um crescimento entre 25 e 30% no consumo do setor varejista em 2021

Presidente da FCDL/RS projeta um crescimento entre 25 e 30% no consumo do setor varejista em 2021

Vitor Augusto Koch participou, nesta quinta-feira, da 24ª edição da Lide Live, que teve como tema “Cenários e desafios para a retomada do setor do comércio no Estado”

Sidney Jesus

publicidade

“Com a retomada gradual das atividades, a  expectativa da FCDL-RS é que possamos chegar ao final de 2021 com um crescimento do consumo em valores na ordem de 25% a 30% na comparação com 2020.  O mercado está mostrando que vai haver uma reação bastante significativa no segundo semestre deste ano, com resultados mais positivos para as vendas varejistas gaúchas.O atual cenário do varejo na pandemia já demonstra que existe mais dinheiro circulante, incrementado por fatores como o auxílio emergencial, disponibilizado pelo Governo Federal, a antecipação do pagamento do 13º salário dos aposentados do INSS e o aumento da circulação de consumidores”, afirmou o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL/RS), Vitor Augusto Koch, ao falar sobre “Cenários e  desafios para a retomada do setor do comércio no Estado”, tema da 24ª edição da Lide Live, que teve como mediador o presidente do Lide RS, Eduardo Fernandez e foi transmitida de forma virtual nesta quinta-feira, 5, pelo Grupo de Líderes Empresariais.   

De acordo com Vitor Koch, o provável crescimento do consumo no setor do varejo do RS, no segundo semestre,  tem  a ver com a redução das medidas restritivas para o funcionamento das atividades comerciais,  o avanço da vacinação contra a Covid-19 e as datas comemorativas no período.  “Estes são outros fatores que devem contribuir para um incremento das vendas varejistas no Estado no segundo semestre”, afirmou Koch, que destacou que  a FCDL projeta  que possa haver um incremento de até 30% nas vendas do Dia dos Pais, em 2021, em relação ao ano passado.  “Historicamente o segundo semestre é muito positivo em razão das datas comemorativas, como Dia dos Pais, a Black Friday e o Natal”, afirmou. 

Ao falar sobre o impacto da pandemia da Covid-19 no setor varejista, o presidente da FCDL Vitor Koch lembrou que os trabalhadores da área ficaram 210 dias com as atividades paralisadas devido às medidas de restrições na pandemia.

“Os lojistas e comerciantes passaram por momentos muito difíceis. O cerceamento das atividades ocasionou uma situação extremamente difícil de fluxo de caixa das empresas, inclusive com impostos, fornecedores e até com folha de pagamento”, revelou Koch, lembrando que aproximadamente 10 mil empresas  tiveram que fechar  em 2020. “O esforço de muitos anos das economias foi perdido. Agora muitos empresários tentam e precisam recomeçar”, enfatizou. 

Segundo Vitor Koch, para driblar os efeitos da pandemia e seus prejuízos, muitos empresários do setor varejista e de consumo apostaram na implementação de  tecnologias para vendas on line, como o e-commerce.

“A pandemia impulsionou a transformação digital no varejo. Muitas empresas resolveram investir em treinamentos para a utilização de novas tecnologias para atrair e atender clientes”, explicou o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul, lembrando que a FCDL oferece o programa Q-Comércio, desenvolvido em parceria com o Sebrae-RS,  implementado por meio de cursos a distância, que permite que gestores e seus colaboradores aprendam mais sobre temas como liderança, vendas, finanças, tendências do varejo e marketing. “O Q-Comércio já treinou mais de 1700 empresas e qualificou em torno de 15 mil colaboradores do comércio”, revelou Koch, que  acredita que com  a retomada das atividades, é possível que a economia ganhe um novo fôlego com a reabertura das atividades no varejo. “ Diante do cenário que o setor varejista gaúcho vive atualmente, é necessário que os lojistas e comerciantes busquem qualificação para captar clientes. Hoje, a grande solução que vemos no varejo é a profissionalização do setor e o conhecimento do cliente de forma virtual, distribuindo produtos e fazendo promoções”, destacou Koch. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895