Produção industrial se recupera da pandemia após 5ª alta consecutiva, diz IBGE

Produção industrial se recupera da pandemia após 5ª alta consecutiva, diz IBGE

Atividade industrial cresceu 2,6% em setembro, eliminou perda de 27,1%, acumulada entre março e abril, e está 0,2% acima do patamar de fevereiro

R7

Produção industrial se recupera da pandemia após 5ª alta consecutiva, diz IBGE

publicidade

A produção da indústria nacional teve alta pelo quinto mês consecutivo e registrou crescimento de 2,6% em setembro, na comparação com agosto. Com isso, a atividade industrial se recupera da perda de 27,1%, acumulada entre março e abril, — quando havia caído ao seu nível mais baixo da série — e se encontra 0,2% acima do patamar de fevereiro, quando a pandemia ainda não havia afetado a produção industrial do país. Os dados constam na PIM (Pesquisa Industrial Mensal), divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Com o resultado de setembro, em conjunto com os avanços dos quatro meses anteriores, a produção industrial superou em 0,2% o patamar pré-pandemia, em fevereiro. Passados os meses de março e abril e com a flexibilização das medidas de distanciamento social, o setor industrial foi recuperando, mês a mês, aquele patamar”, diz o gerente da pesquisa, André Macedo.

Veja Também

Os setores com maior destaque no crescimento da produção industrial foram as industrias de automóveis, roupas, sapatos e máquinas e equipamentos.

Em relação a setembro de 2019, a indústria cresceu 3,4%, interrompendo dez meses de resultados negativos nessa comparação. No ano, o setor acumula queda de 7,2% e, nos últimos doze meses, um recuo de 5,5%, desacelerando sua queda frente ao mês anterior (-5,7%).

Automóveis, roupas e calçados como protagonista

Entre as atividades de destaque, o setor mais relevante que contribuiu para a recuperação da produção industrial foi a de veículos automotores, reboques e carrocerias, que avançou 14,1% em setembro, frente a agosto.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895