"Quem entende de economia é o Paulo Guedes", responde Bolsonaro sobre alta do dólar
capa

"Quem entende de economia é o Paulo Guedes", responde Bolsonaro sobre alta do dólar

Após declarações do ministro sobre tendência de alta, moeda americana renovou máximas históricas ontem

Por
Jonathas Costa

Bolsonaro participou da abertura de um evento de sustentabilidade em Manaus

publicidade

Um dia após o dólar voltar a renovar a cotação máxima de fechamento nominal, chegando a R$ 4,2394, com negociações que chegaram a R$ 4, 2772 ao longo do pregão, o presidente Jair Bolsonaro evitou responder sobre os planos do governo para conter a escalada cambial. "Já falei para vocês, quem entende de economia é o Paulo Guedes", disse durante coletiva de imprensa em Manaus, onde participou da abertura de um evento de sustentabilidade.

"Está aqui o Pedro Guimarães, (presidente) da Caixa, o Roberto Campos Neto, (presidente) do Banco Central. Eles que tratam desse assunto. Dei carta branca para eles. O Brasil tem que dar certo", emendou, ao classificar que "o dólar alto como está, tem pró e tem contra", sem dar detalhes.

A alta valorização se manteve no pregão desta quarta-feira, quando no início da tarde atingiu nova máxima em R$ 4,2711 (+0,73%). Ontem o Banco Central chegou a realizar dois leiões de venda de dólar spot na tentativa de contar a escalada gerada a partir da declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a tendência é de dólar alto e juros baixos pelos próximos meses.