Trabalho da FPI-RS vai embasar nova política industrial do Rio Grande do Sul

Trabalho da FPI-RS vai embasar nova política industrial do Rio Grande do Sul

Terceiro encontro regional ocorreu em Caxias do Sul

Correio do Povo

Terceiro Encontro Regional da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Gaúcha ocorreu em Caxias do Sul

publicidade

Durante o terceiro Encontro Regional da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Gaúcha – FPI-RS, realizado em Caxias do Sul, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, deputado Edson Brum (MDB), anunciou que o resultado de todo o trabalho produzido pela Frente será utilizado na formulação da nova política industrial para o Rio Grande do Sul. O presidente da Frente, deputado Dalciso Oliveira (PSB), recebeu com entusiasmo a notícia. “Esse é o nosso principal objetivo na FPI, unificar ações em torno de uma política industrial estruturada, envolvendo todos os setores produtivos e contribuir para elevar a competitividade da economia como um todo. A indústria está em tudo, é a alavanca para o crescimento econômico. Não é uma questão ideológica é uma visão de mundo”, afirmou.

A atividade ocorreu na CIC de Caxias do Sul e contou com a participação de lideranças empresariais dos principais setores produtivos da região, além da diretoria da Ciegs e Fiergs. Em todas as falas, ficou evidente a principal preocupação do setor com a falta de investimentos e infraestrutura para melhorar a logística do escoamento da produção e a necessidade urgente de mão de obra técnica qualificada.

O vice-presidente da FIERGS e coordenador do Conselho de Articulação Parlamentar (COAP), Claudio Bier, destacou a importância dessa união de esforços, da unidade de pensamentos para resolver questões coletivas, em prol da comunidade. Citando o exemplo de empreendedorismo da região, que possui o um polo metalmecânico de excelência e empresas de diferentes segmentos, destacou que “nosso trabalho visa aproximar e melhorar a interlocução e qualificar a legislação em prol do desenvolvimento. Mostrar para os deputados estaduais a realidade do setor e nossas potencialidades e evitem apresentar legislações que mais atrapalham do que ajudam.”

O vice-presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (SIMECS) de Caxias do Sul e Região, Rúben Antônio Bisi, lembrou que o RS está no extremo do país, onde o problema de logística é maior. "Os valores dos fretes pesam muito para a indústria gaúcha. Somos o terceiro maior consumidor de aço do país e toda nossa demanda de cargas se dá hoje por rodovias. A desoneração do frete acaba em 2022. Precisamos prorrogar até 2032", reivindicou. Para Rúben, o estado precisa de uma logística melhor para se desenvolver. Neste sentido, sugeriu como alternativa a retomada da infraestrutura ferroviária, por meio de uma via-férrea ligando o RS até SP, bem como destacou a importância de mais um porto no litoral gaúcho, investimentos estruturantes que ajudarão a reduzir custos com frete.

O presidente da CIC Caxias do Sul, Ivanir Gasparin, falou da importância do debate a partir dos cinco eixos da Plataforma de Compromissos para um Brasil Industrial, enfatizando pontos como a insegurança jurídica e infraestrutura. Da mesma forma, o vice-presidente da CIC - Caxias, Mauro Bellini, pontuou os principais problemas enfrentados pelo setor como a burocracia exagerada, insegurança jurídica e infraestrutura. Vice-presidente da Fiergs na região da Serra, Jaime Lorandi, também valorizou a aproximação da Assembleia com o setor produtivo, destacando a importância da defesa da indústria no desenvolvimento econômico e social. “É a atividade econômica que mais gera frutos, inclusive desenvolvimento social. Países desenvolvidos têm como base a industrialização, que atrai as pessoas em busca de melhor qualidade de vida através do trabalho”.

A indústria da Serra

A contribuição da indústria na economia brasileira foi destacada através de estudo elaborado pela Fiergs. O economista Giovani Baggio apresentou um raio X regional, da participação das indústrias da região da serra gaúcha, que, com um PIB de R$ 9,5 bilhões, representam 10,6% do PIB industrial do RS. Com mais de 6 mil estabelecimentos industriais, a região emprega 104,8 mil trabalhadores e gera R$ 2,4 milhões por ano em impostos – 11.3% do total arrecadado pela indústria do RS.

Participaram ainda o deputado Estadual Carlos Búrigo, Vice-presidente da FPI-RS na Região da Serra, e lideranças dos sindicatos das indústrias da região.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895