Xi e Putin inauguram primeiro gasoduto que ligará China e Rússia
capa

Xi e Putin inauguram primeiro gasoduto que ligará China e Rússia

"Power of Siberia" tem mais de 2 mil quilômetros de extensão

Por
AFP

Segundo Xi Jimping, iniciativa é importante para aprimorar relação com a Rússia

publicidade

O presidente chinês Xi Jinping e seu colega russo Vladimir Putin inauguraram nesta segunda-feira um gasoduto "histórico", o "Power of Siberia", que ligará os dois países pela primeira vez. "A inauguração é um 'evento realmente histórico', não apenas para o mercado mundial de energia, mas sobretudo para vocês e para nós, para Rússia e China", declarou Vladimir Putin em uma videoconferência exibida pela TV russa. O projeto "levará a cooperação estratégica Rússia-China a um novo nível", completou.

O gasoduto Power of Siberia liga as reservas da Sibéria oriental com a fronteira chinesa através de mais de 2 mil quilômetros de tubulações. Quando estiver finalizada, a rede terá mais de 3 mil quilômetros. O gasoduto simboliza a colaboração estratégica das duas potências, sobretudo no setor energético. "A torneira está aberta. O gás entra na China", disse o presidente da Gazprom, Alexei Miller, acompanhado de vários funcionários com uniforme azul e branco, as cores da empresa.

Do lado chinês, os funcionários da PetroChina, sócia da Gazprom no projeto, apareceram no telão vestidos de vermelho. A China espera concluir o gasoduto em 2022-2023 para levar o gás até Xangai. "O desenvolvimento das relações sino-russas é e será uma prioridade da política estrangeira de cada um de nossos países", declarou o presidente Xi Jinping, muito próximo a seu "amigo" Putin após décadas de desconfianças entres os dois países.

"Este é um projeto histórico (...) constitui um exemplo de integração profunda e de cooperação mutuamente benéfico entre nossos países", completou. De acordo com Gazprom, quase de 10 mil pessoas trabalharam na construção do gasoduto.