Cpers decide manter greve até governo recuar em corte do ponto de professores
capa

Cpers decide manter greve até governo recuar em corte do ponto de professores

Magistério estadual está em greve há 35 dias

Por
Rádio Guaíba

Magistério estadual está em greve há 35 dias

publicidade

O Cpers/Sindicato decidiu, na tarde desta sexta, manter a greve da categoria até o recuo no corte do ponto dos professores por parte do governo. Além disso, os docentes também decidiram que a recuperação das aulas perdidas deve ficar a critério de cada escola. O magistério está em greve há 35 dias, buscando a retirada do pacote de reformas encaminhado pelo Piratini ao Legislativo gaúcho, além de reposição salarial.

Na assembleia desta tarde ficou definido, especificamente, que os professores deverão “manter a greve para negociar o pagamento do salário e suspendê-la após acordo assinado que condiciona a recuperação das aulas ao pagamento dos dias parados.” Além disso, os servidores encaminharam pedido de “respeito à autonomia das escolas na construção do calendário de recuperação das aulas.”

O governador Eduardo Leite determinou o corte no ponto dos professores grevistas ainda em 22 de novembro. O sindicato buscou na Justiça decisão contrária, mas teve a liminar negada. Sobre as alterações no projeto que trata do magistério, o Cpers entendeu que o texto passou de “muito péssimo” para apenas “péssimo”.

O Cpers não divulgou um balanço atualizado das escolas ainda paralisadas em função da greve. Já o governo garante serem 300, de um total de 2,5 mil.