Famurs reforça posição contrária sobre calendário escolar proposto pelo Governo do RS

Famurs reforça posição contrária sobre calendário escolar proposto pelo Governo do RS

Entidade pediu que o Estado não transfira a responsabilidade aos gestores municipais sobre a decisão da volta às aulas

Correio do Povo

Videoconferência foi realizada nesta quarta-feira

publicidade

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) reforçou, nesta quarta-feira, a posição contrária ao calendário escolar proposto peolo Governo do Rio Grande do Sul. “A posição da entidade, neste momento, é de inviabilidade. Nós temos uma preocupação com o risco que alunos e professores irão correr, não há notícias de diminuição de casos para as próximas semanas e há inúmeras questões práticas que preocupam os gestores, como transporte escolar e contratações”, justificou o presidente da Famurs e prefeito de Taquari, Maneco Hassen. 

Em uma videoconferência, onde também participaram integrantes do governo estadual, os presidentes das associações regionais, Ministério Público (MP) e Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), a entidade pediu que o Estado "não transfira a responsabilidade aos gestores municipais sobre a decisão, de forma individual, de reabertura das instituições de ensino".

Caso a decisão fique a cargo do Executivo estadual, os municípios poderão ou não adotar medidas mais restritivas sobre o retorno das aulas.

Queda

A Famurs também propôs que o diálogo seja retomado quando os números de casos de Covid-19 diminuam de forma consistente. De acordo com a secretária de Saúde, Arita Bergmann, não há uma previsão para isto ocorra. “Não há uma resposta objetiva, uma data ou dia em que teremos segurança 100%, de que terminou a epidemia. Temos muitas dúvidas ainda, mas estamos monitorando”, declarou. 

Com relação a pressão das escolas privadas de Educação Infantil, a Famurs sugeriu que o Banrisul disponibilize uma linha de crédito para financiamento com juros subsidiados até o fim do ano.  

As propostas apresentadas pela Famurs serão discutidas nesta quinta-feira em uma nova reunião com a equipe do governo e com as secretarias de Articulação e Apoio aos Municípios, de Educação, de Saúde e de Justiça e Cidadania. O debate será retomado na próxima terça-feira. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895