Mobiliário histórico do Palácio Piratini será restaurado
capa

Mobiliário histórico do Palácio Piratini será restaurado

Projeto, que deve ser concluído em 2020, não terá custos aos cofres públicos

Por
Correio do Povo

Projeto, que deve ser concluído em 2020, não terá custos aos cofres públicos

publicidade

Perto do centenário do Palácio Piratini - comemorado em 2021 -, um conjunto de peças do mobiliário histórico do prédio será recuperado. O trabalho manual será executado pela restauradora Adriane Machado e supervisionado e acompanhado pelas equipes de Assessoria de Arquitetura do Palácio e pelo Instituto Histórico e Geográfico do RS (IHGRGS). 

Durante o processo de restauração serão ministrados cursos de boas práticas de conservação e oficinas de educação patrimonial para servidores do Palácio Piratini, demais órgãos públicos e para comunidade em geral.

O projeto - que deve ser concluído em 2020 - foi proposto pela IHGRGS em atenção ao protocolo de intenções firmado junto ao governo do Estado e será realizado nos termos da Lei de Incentivo à Cultura, com o patrocínio do Banrisul. As obras não terão custo para os cofres públicos, pois se trata de uma ação executada mediante incentivos fiscais.

O Palácio Piratini possui uma diversidade de móveis oriundos das mais relevantes movelarias do Estado, do país e do exterior. O mobiliário do Salão Negrinho do Pastoreiro, por exemplo, é de autoria de Arturo Jamardo. Também é o caso de diversos birôs, cadeiras e estantes distribuídos pelos gabinetes que foram confeccionados pela marcenaria da antiga Casa de Correção, da ponta do Gasômetro, em Porto Alegre.