Mobilização tenta evitar fechamento de vagas em escola no bairro Sarandi
capa

Mobilização tenta evitar fechamento de vagas em escola no bairro Sarandi

Direção, vereadores e moradores se reuniram para traçar estratégias

Por
Jessica Hübler

Vereador Alvoni Medina revelou que a mobilização da comunidade está ligada à importância de manter os jovens estudando

publicidade

A possibilidade de encerramento do Ensino Médio e Técnico na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha está mobilizando não só a direção da instituição de ensino, mas também os moradores do bairro Sarandi, na zona Norte de Porto Alegre e até mesmo vereadores da Capital. Na sexta-feira, a comunidade esteve reunida no CTG Valentes da Tradição para discutir sobre a atuação diante do exposto pela Secretaria Municipal de Educação em 27 de fevereiro: o fim da oferta de novas vagas.

Durante a reunião, membros da Associação dos Moradores das Vilas Elizabeth e Parque (AMVEP) coletaram assinaturas para encaminhar uma solicitação de agenda com o prefeito. Entre os vereadores presentes no encontro estava Alvoni Medina (PRB), que é proponente de uma reunião para tratar sobre o tema na Comissão de Educação da Câmara de Vereadores. O evento está marcado para 28 de maio, a partir das 14h30min. "A comunidade nos chamou em relação a essa luta e a importância de manter estes alunos na sala de aula. Imagina tirá-los da escola, qual será o transtorno para eles. Será que outro colégio vai absorver esta demanda? O que vai ser da vida destes jovens?", questionou.

Conforme Medina, a mobilização da comunidade está ligada à importância de manter os jovens estudando. "Como vereador fui convocado e não podia ficar de braços cruzados, vendo a comunidade pedindo ajuda e não fazer nada", ressaltou. Além disso Medina destacou que, através do gabinete e em parceria com a AMVEP, foi solicitada uma audiência pública para tratar sobre o tema, mas ainda não há previsão de data. "É preciso mostrar para o prefeito e para o secretário a importância de permanecer com o Ensino Médio e Técnico, e não tirar nada", enfatizou.

Representantes das Secretarias da Educação, tanto Municipal, quanto Estadual, serão convidados para participar da audiência pública. "O colégio leva dignidade e um futuro para estes alunos. São pessoas que poderão contar a história do colégio para os filhos, para os netos. Nos somamos a essa causa. Não podemos deixar que esse colégio fique jogado. O vereador é a voz da comunidade na Câmara, estamos junto nessa luta", afirmou Medina. No dia 22 de maio, a partir das 13h30min, a comunidade deve realizar um abraço à EMEB Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha, localizada na rua Xavier de Carvalho, 274, bairro Sarandi.

Durante o encontro o diretor da escola, Flávio Müller, recebeu um ofício assinado pelo secretário municipal de Educação, Adriano Naves de Brito, informando que em julho deste ano serão abertas as últimas turmas do Ensino Médio e Técnico. "A oferta desses cursos estará garantida até a sua conclusão a todos os alunos neles matriculados no primeiro semestre de 2020. A medida não afeta a oferta de educação infantil e do ensino fundamental na escola", consta no documento. Ainda segundo o ofício, a oferta de EJA e do Curso Normal será ampliada, concomitantemente ao encerramento das turmas de ensino médio e técnico.

Apesar do documento, Müller e toda a equipe da direção da escola ressaltaram que a mobilização se dá para que a oferta do Médio e do Técnico continuem de forma permanente na instituição de ensino e não somente para alunos matriculados até o primeiro semestre de 2020.

Confira abaixo nota oficial da prefeitura: 

"Com foco na melhoria da qualidade da educação infantil, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) informa que irá manter os cursos noturnos de formação de professores da Escola Municipal Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha, no bairro Sarandi, e da Escola Municipal Emilio Meyer, no bairro Medianeira. A decisão está em consonância com a necessidade de formar mão de obra qualificada para a rede comunitária de educação infantil já que, desde o ano passado, a Smed exige a contratação gradual de professores nessas escolas - e também com a seleção do projeto de formação de professores entre os que serão desenvolvidos no macrodesafio Talentos do Pacto Alegre. 

Haverá mudança nos técnicos de Administração da Liberato, que abrirá apenas mais uma turma no segundo semestre deste ano. A Smed garante a conclusão para estes alunos e os que já estão cursando. 

Das 99 escolas da rede municipal de ensino, apenas essas duas oferecem ensino médio, que é atribuição do Estado. O ensino médio regular será mantido até a conclusão das turmas em andamento em ambas as instituições, assim como dos alunos que iniciarão os estudos no segundo semestre deste ano. 

A mudança é necessária para melhor organização administrativa e pedagógica das escolas. A secretaria destaca que é grande a oferta de ensino médio em Porto Alegre. Nas proximidades da Liberato, por exemplo, há pelo menos cinco escolas públicas que o ofertam, e a região do bairro Medianeira conta com outras quatro.

Secretaria Municipal da Educação"