MPF defende realização do Enem após encerramento do ano letivo

MPF defende realização do Enem após encerramento do ano letivo

As provas ainda não têm uma data definida, mas estudantes optaram pelo mês de maio em enquete produzida pelo Inep e MEC

R7

Estudantes optaram pelo mês de maio para realização do Enem em 2021

publicidade

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo solicitou nesta sexta-feira ao Ministério da Educação (MEC) e ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) para reavaliarem o cronograma da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), considerando os 26 estados e o Distrito Federal, e que as provas sejam somente aplicadas após o encerramento do ano letivo de 2020.

As provas do Enem ainda não têm uma data definida, mas estudantes optaram pelo mês de maio, conforme anunciou nessa quarta-feira o secretário-executivo Antônio Paulo Vogel. As novas datas foram escolhidas por 20% dos candidatos que participaram de uma enquete online realizada – o MEC deu três opções de datas (dezembro, janeiro ou maio de 2021).

O pedido do MPF incluí determinação para que a União apresente, em 30 dias, levantamento sobre a situação do ensino médio em todo o país. Os dados devem conter informações sobre períodos de suspensão de aulas, formas alternativas adotadas para manutenção do aprendizado e monitoramento da adesão e alcance desse público às ferramentas tecnológicas utilizadas.

O objetivo vai além do adiamento do Enem. O órgão argumenta que, sem um levantamento da situação dos alunos, não há como saber sequer a dimensão do problema a ser enfrentado.

“É uníssona a preocupação – de alunos, gestores e educadores – com o prejuízo causado aos estudantes do ensino médio da rede pública em razão das enormes desigualdades sociais – já existentes – que estão sendo acentuadas durante o período de suspensão das aulas presenciais”, afirmam os procuradores.

O MPF recomenda que o novo cronograma do Enem tenha como marco a reabertura de toda a rede pública nacional de ensino médio e inclua prazo para a recuperação do período de aprendizagem.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895