Prefeitos devem decidir, individualmente, pelo retorno de aulas presenciais no RS

Prefeitos devem decidir, individualmente, pelo retorno de aulas presenciais no RS

Famurs aguarda convocação do governo para construção do novo sistema de controle da pandemia

Correio do Povo / Rádio Guaíba

Em entrevista à Rádio Guaíba, Melo disse acreditar que as escolas da Capital estejam prontas para receber os estudantes

publicidade

Os prefeitos gaúchos poderão decidir pelo retorno das atividades presenciais nos municípios, após o governo do Estado alterar as regras do modelo de distanciamento controlado e liberar atividades presenciais nas escolas a partir desta quarta-feira. Cabe a cada prefeitura deliberar pela retomada ou pela manutenção da suspensão das atividades, sejam as escolas municipais, estaduais ou particulares. Conforme a Procuradoria Geral do Estado (PGE), as atividades presenciais de ensino são facultativas, podendo os municípios optarem por ações mais restritivas, como determina o decreto nº 55.465/2020.

A Federação dos Municípios do RS (Famurs) confirmou que as prefeituras vêm atuando da melhor maneira possível e que aguarda uma convocação para construção do novo sistema de controle da pandemia. “Até que o governo do Estado reorganize o modelo de distanciamento controlado, que é mais do que necessário, os municípios estão cumprindo com suas tarefas. E, mais uma vez, assumindo responsabilidades que nem são suas, mas que são necessárias para que a gente tenha o melhor combate possível a essa pandemia”, disse Maneco Hassen, ex-prefeito de Taquari e atual presidente da Famurs.

Nesta quarta-feira, o prefeito de São Leopoldo Ari Vanazy decidiu que vai manter escolas estaduais e municipais fechadas, mesmo com a liberação do governo. Já a cidade de Canoas lançou uma pesquisa online para consultar a população sobre a volta dos alunos junto às salas de aulas antes ou depois de vacinados todos os profissionais da educação.

Em Porto Alegre, por outro lado, o prefeito Sebastião Melo já sinalizou satisfação com a possibilidade de retorno presencial. Em entrevista à Rádio Guaíba, Melo disse acreditar que as escolas da Capital estejam prontas para receber os estudantes.

Aulas voltam nesta quinta-feira em Porto Alegre e Smed defende medida

A Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre retoma as atividades presenciais nas escolas próprias e comunitárias nesta quinta-feira. Mais de 32 mil alunos fazem parte do primeiro grupo, composto pela Educação Infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. O comparecimento dos alunos é opcional às famílias, que poderão decidir pela manutenção do ensino remoto. 

Na Educação Infantil são 209 escolas comunitárias e 42 escolas próprias, que atendem em torno de 26 mil crianças. Nos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental há, aproximadamente, 6 mil estudantes matriculados em 50 instituições.

Sabemos que o cenário pandêmico traz uma complexidade de gestão para o ambiente escolar, mas isso teremos que enfrentar na prática. A nossa equipe desde fevereiro trabalha com orientações às escolas para essa reabertura já esperada. Agora, contamos com os diretores para colocá-las em prática para recebermos nossas crianças e alunos que precisam retomar de forma presencial o processo de alfabetização”, destacou a secretária de Educação, Janaina Audino.

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895