Prefeitura divulga protocolo sanitário para retomada das aulas em Porto Alegre

Prefeitura divulga protocolo sanitário para retomada das aulas em Porto Alegre

Ano letivo está previsto para começar no dia 22 de fevereiro, de forma presencial, mas não obrigatória

Felipe Samuel

Secretária garante que todo planejamento será colocado em prática em tempo hábil

publicidade

Com ênfase na adoção de protocolos sanitários e na organização dos espaços físicos das escolas, a Prefeitura de Porto Alegre detalhou nesta terça-feira, em videoconferência com representantes de escolas municipais, as principais estratégias para a retomada do ensino na Capital no ano letivo de 2021, previsto para 22 de fevereiro, de forma presencial, mas não obrigatória. Entre as principais medidas previstas a partir de estudo produzido pela Secretaria Municipal de Educação (Smed), estão - entre outras coisas - o distanciamento de 1,5 metro entre as mesas nas salas de aula, a destinação de 4m2 por aluno em sala de aula e modalidade de revezamento alternado, com estudantes divididos por grupos e sinalização do ambiente escolar.

As famílias que não optarem pelo ensino na modalidade de revezamento alternado terão que preencher um termo de não aderência que justifique a decisão de optar pelo ensino remoto. Essas famílias terão à disposição material impresso para realizar atividades não presenciais com acompanhamento dos professores. Na Educação Infantil, o atendimento seria realizado respeitando até 50% da capacidade. A prefeitura alerta que o uso de máscara será obrigatório para crianças com idade acima de 3 anos. No Ensino Fundamental (em anos iniciais), a Smed determinou dias alternados de aulas, que vão de segunda a quinta-feira, destinando a sexta-feira para aulas de reforço. Nos anos finais do Ensino Fundamental e Médio, deve ocorrer revezamento alternado regular, com aulas de segunda a sexta.
 
Durante reunião com representantes de escolas, a secretária de Educação, Janaina Audino, respondeu a uma série de questionamentos, como a limpeza das estruturas das instituições de ensino até a data prevista para o retorno às aulas na rede municipal. Janaina reconheceu as dificuldades enfrentadas em meio à pandemia, mas reforçou a importância da retomada das aulas para evitar maior impacto na educação municipal, que gerou 'graves lacunas de aprendizagem' e 'ampliou desigualdades sociais'. Ela afirma que o estudo produzido a partir da planta das escolas permite organizar o retorno às aulas respeitando a capacidade física de cada instituição, que pode variar de 30% a 65% de ocupação dependendo da estrutura local.  

O estudo da prefeitura utiliza fórmulas que permitem determinar a organização de cada local considerando a movimentação dos estudantes e as diferenças arquitetônicas. "Em uma escola com capacidade de atendimento para 32 alunos, poderão ser atendidos 12 alunos, considerando esse modelo utilizado no estudo. Podemos atender diariamente 12 alunos, respeitando o estudo e as normativas que precisamos respeitar", exemplificou. Um painel de acompanhamento diário escolar reunirá os números de casos suspeitos, confirmados e recuperados da Covid-19. "Será monitoramento em tempo real", completa Janaina. Conforme a prefeitura, a planilha vai permitir enxergar a movimentação em relação a um cenário mais negativo.

A menos de duas semanas do reinício das aulas, a secretária garante que todo planejamento será colocado em prática em tempo hábil, apesar das dúvidas dos representantes de instituições de ensino quanto à limpeza dos locais. "Precisamos de serviço de redobrado", afirma, em alusão ao mutirão de limpeza previsto para o dia 20. Ela ressalta que mesmo as instituições de ensino da rede privada enfrentam dificuldades e precisam redobrar os esforços. "Cuidados com limpeza são primordiais, mas temos limitação de recursos humanos", observa. 

Sobre a vacinação dos profissionais de ensino, o secretário municipal da Saúde, Mauro Sparta, afirma que esta não é uma decisão da prefeitura. "Os trabalhadores da educação, segurança, do sistema prisional, do transporte rodoviário, todos estão na quarta fase da imunização", justifica.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895