Primeiro dia de volta às aulas presenciais tem movimento fraco em Porto Alegre

Primeiro dia de volta às aulas presenciais tem movimento fraco em Porto Alegre

Mais de 32 mil alunos da educação infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental estão autorizados ao retorno às escolas

Cláudio Isaías

Mais de 32 mil alunos da educação infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental estão autorizados ao retorno às escolas

publicidade

O primeiro dia de retorno das atividades nas escolas da rede municipal de ensino de Porto Alegre foi de movimento fraco. Segundo a Secretaria Municipal de Educação (Smed), mais de 32 mil estudantes no primeiro grupo, composto pela Educação Infantil e pelos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental, estavam previstos para retornar à sala de aula. No entanto, na manhã desta quinta-feira, as instituições de ensino tiveram pouca movimentação de estudantes.

Na escola municipal Emílio Meyer, no bairro Medianeira, na zona Leste da Capital, a diretora Sônia Nunes disse que poucos alunos estiveram na escola. "Considero a medida de retorno às aulas muito temerária. Temos muito medo e não acreditamos que voltamos de forma segura já que não fizemos a vacinação", destacou. 

Veja Também

Segundo ela, as atividades deveriam ser retomadas somente após os professores e funcionários terem tomado a vacina. "A imunização é uma segurança para os docentes e para os alunos. Muitos pais ainda não têm segurança de mandar os filhos para a escola. Gostaríamos de ter voltado com mais segurança", acrescentou.

Conforme a diretora, poucos alunos voltaram no dia de hoje. Antes da pandemia da Covid-19, o Emílio Meyer recebia um total de 300 alunos da Educação Infantil e dos 1° e 2° anos do Ensino Fundamental. Ao todo, a escola possui 800 alunos.

A instituição abriu os portões por volta das 7h. Duas horas depois, a dona de casa Fernanda Cabral levou a filha Micaela, de seis anos, para a sala de aula. "Ela estava com saudade da escola e estava um pouco impaciente", destacou.

Quem chegava na instituição de ensino encontrou um prédio com adesivos no chão, orientando pontos de parada e distanciamento. Na escola Emílio Meyer, foi colocado na entrada um totem de álcool em gel e um recado aos pais: "Atendimento: uma pessoa por vez". Uma lixeira para descarte de luvas e máscara foi posicionada ao lado da porta e o ingresso e a saída dos alunos era feita por acessos distintos, para evitar aglomerações. 

A direção organizou um rodízio, para evitar a lotação. Parte dos alunos terá aula em um dia, outra parcela em outro. Em média, cada estudante poderá frequentar o colégio três vezes por semana, com atividades remotas nos outros períodos.

A Smed informou que na Educação Infantil são 209 escolas comunitárias e 42 escolas próprias, que atendem em torno de 26 mil crianças. Nos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental há, aproximadamente, seis mil estudantes matriculados em 50 instituições de ensino. 

As demais séries voltarão de forma gradual, em calendário que será anunciado na próxima semana. A prefeitura de Porto Alegre prepara ainda uma estratégia de testagem de professores e funcionários a ser implementada juntamente com o retorno das demais séries.

Na rede pública estadual, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) informou hoje que as aulas que começam no dia 3 de maio serão no modelo híbrido: os estudantes terão aulas presenciais nas escolas e também realizarão atividades remotamente. 

A carga horária diária para o Ensino Fundamental deverá ser composta por três horas presenciais e uma hora remota. No Ensino Médio, a carga horária diária deverá ser de três horas presenciais e duas horas remotas. A direção das escolas estão autorizadas a receber os professores e servidores para o encaminhamento de todas as ações voltadas ao retorno dos estudantes, seguindo os protocolos sanitários adotados na pandemia. 

O calendário de retorno das aulas presenciais será gradual e escalonado, permitindo a volta dos estudantes ao ambiente escolar sem o risco de aglomeração.

Segundo a Seduc, no dia de hoje, professores e funcionários farão a organização das escolas. As atividades serão retomadas no dia 3 de maio para a Educação Infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. Já no dia 5, será a vez dos 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental e no dia 7 os Anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). 

No dia 10 de maio, os estudantes do 1º ano do Ensino Médio voltam à sala de aula. Nos dias 12 e 13 de maio, será a vez dos alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio e do Ensino técnico e Curso Normal, respectivamente. 

Já o calendário para as escolas com o seguinte perfil: somente Ensino Médio; escolas EJA e Neejas; escolas com somente educação profissional e escolas especiais a organização das instituições de ensino será entre os dias 3 e 4 de maio. 
Já as aulas presenciais começam no dia 5 de maio.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895