Segue diálogo entre prefeitura e governo do RS pelo plano de retorno às escolas em Porto Alegre

Segue diálogo entre prefeitura e governo do RS pelo plano de retorno às escolas em Porto Alegre

Discussão para adequar planejamento aos moldes do Estado tem participação do Ministério Público

Correio do Povo

Discussão para adequar planejamento aos moldes do Estado tem participação do Ministério Público

publicidade

O governador Eduardo Leite disse, nesta quinta-feira, que segue dialogando, com a ajuda do Ministério Público, com a prefeitura de Porto Alegre para moldar um planejamento de volta às aulas presenciais que obedeça os protocolos ditados pelo governo estadual. Nesta quarta-feira, o Paço Municipal apresentou detalhes cronograma proposto para a rede municipal. A decisão ocorreu após o Piratini enviar um ofício exigindo esclarecimentos, pois desconfiava que o plano do prefeito Nelson Marchezan Jr. colidia com as restrições estaduais.

"Nenhum argumento foi trazido pela Prefeitura que justificasse um argumento diferente do que o Estado propôs. Estamos dialogando com o MP. Todo o nosso esforço será no sentido de diálogo. Porto Alegre terá que se submeter às regras do Estado apra que tenhamos um retorno organizado do ponto de vista estadual", afirmou em videoconferência pelas redes sociais. O governador também reforçou que qualquer "saída" da conformidade já estabelecida terá que ter uma "argumentação plausível". 

A proposta da prefeitura prevê o retorno da educação infantil a partir de 28 de setembro para alimentação, atividades de apoio e adaptação. Em 5 de outubro, estariam autorizadas a atender as escolas de Educação Infantil, 3º ano do ensino médio, educação profissional e educação de jovens a Adultos (EJA). A partir de 13 do mesmo mês, fica autorizada a alimentação em todas as escolas, além de atividades de apoio. A data prevista para retorno do ensino fundamental 1 e educação especial é 19 de outubro, e do fundamental 2, especial e 1º e 2º anos do ensino médio, 3 de novembro.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895