Simpa irá recorrer de decisão de retorno do ensino em Porto Alegre

Simpa irá recorrer de decisão de retorno do ensino em Porto Alegre

Justiça determinou que professores municipais retornem ao trabalho

Correio do Povo

Simpa protestou contra decisão da Justiça nesta terça-feira

publicidade

O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) irá recorrer da decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que determinou que os professores municipais de Porto Alegre retornem às atividades. As aulas presenciais na Capital retornaram gradativamente em 5 de outubro e ainda não estão em sua totalidade.  

O Simpa havia decidido pela greve no município por conta da decisão da prefeitura de voltar às aulas na Capital. A entidade alega não haver condições sanitárias seguras para a retomada do ensino em meio à pandemia de Covid-19. A paralisação foi iniciada na última segunda-feira. 

Em nota, o Sindicato afirmou estar reunindo documentação que mostra a realidade da rede municipal de ensino. Das 98 escolas, 80 informaram não ter condições sanitárias de garantir um retorno seguro às atividades. 

Para o órgão, a situação coloca em risco a saúde e a vida de toda a comunidade escolar. O Simpa afirma que irá continuar denunciando o governo municipal que, na avaliação do órgão, age de "maneira irresponsável" para autorizar as aulas em Porto Alegre.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895