"A gente precisa ter informação séria e qualificada", diz procurador do MPRS

"A gente precisa ter informação séria e qualificada", diz procurador do MPRS

Programação especial dos 65 anos da Rádio Guaíba reuniu autoridades e dirigentes de entidades

Felipe Samuel

Procurador-geral do MPRS, Marcelo Dornelles destacou a importância dos debates políticos realizados na emissora

publicidade

Em meio a programação especial dos 65 anos da Rádio Guaíba, celebrados neste sábado, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), Marcelo Dornelles, destacou nesta sexta-feira a importância dos debates políticos realizados na emissora e o trabalho jornalístico em mais de seis décadas fundação. Ao participar do programa Redação Guaíba, Dornelles disse que a rádio mantém ouvintes cativos e faz um trabalho importante. "Como as redes (sociais) estão muito abertas, cada um fala o que quer sem compromisso, a gente precisa ter informação séria e qualificada como a rádio vem fazendo", observou.
 
Para Dornelles, o aniversário marca a história da emissora em um espaço muito competitivo. "A Guaíba sempre esteve à frente na parte esportiva e jornalística", afirmou. Ao lembrar do período em que ocupou a vice-presidência na Associação do Ministério Público, a partir de 2007, Dornelles afirmou que participou de vários programas no estúdio Cristal. "Foi bastante importante, conheci muitas pessoas, era um programa de debates. Vinham deputados federais, estaduais, governadores e empresários, líderes de todas as esferas", salientou.
 
Diretor vice-presidente da Farsul, Fábio Avancini Rodrigues afirmou ontem que a Rádio Guaíba faz parte do DNA gaúcho. Ao participar do programa Redação Guaíba, no estúdio Cristal, o dirigente ressaltou a fidelidade dos ouvintes, 'os famosos guaibeiros', e afirmou que a emissora está associada a grande parte da população do Rio Grande do Sul. Rodrigues reforçou o papel da emissora na divulgação das ações envolvendo o agronegócio. "A rádio sempre foi parceira, levando conhecimento, divulgando os anseios, as necessidades e as boas notícias do setor. Por isso, a Guaíba é um componente da produção do RS. Assim como a água, como o solo, como o sol, a rádio com a informação que nos leva é um componente da produção muito importante", avaliou.
 
A Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) também destacou os 65 anos de história da emissora. Durante o programa esportivo Ganhando o Jogo, o presidente da entidade, Gérson Junqueira Junior, afirmou que a Rádio Guaíba traz reminiscências da adolescência. "Eu gosto muito de futebol, é uma paixão que eu tenho na vida. Aprendi a gostar de futebol ouvindo a Guaíba", destacou, acrescentando que muitas 'vozes ficaram marcadas na memória'.
 
Ele lembrou de profissionais que marcaram época na emissora, como Pedro Carneiro Pereira e Milton Ferreti Jung. "São tantos e tantos repórteres e comentaristas que passaram aqui pela Guaíba e estão hoje ainda. E isso faz parte da minha essência lá de infância, de adolescente, e isso é muito caro pra mim", frisou. O dirigente reforçou a importância do trabalho jornalístico para combater as 'fake news', principalmente durante a pandemia. "É um papel social que a Rádio Guaíba tem, que é inegável, faz isso com muita propriedade", afirmou.
 
O Conselho Regional de Medicina do RS (Cremers) também marcou presença no programa esportivo Ganhando o Jogo. O presidente do Cremers, Carlos Sparta, parabenizou a rádio pela passagem dos 65 anos. "Sou ouvinte da rádio, que tem programas qualificados. E sempre quando o Cremers necessitou de espaço para suas manifestações, esclarecimentos que os médicos e a população necessitavam, a rádio sempre deu espaço", observou.
 
Presidente da Agência Euro, o empresário e publicitário Samir Salimen ressaltou a trajetória de 65 anos da emissora. "É um orgulho pra mim, que acompanho desde o meu nascimento a história do nosso estado e consequentemente todos os fatos que fazem dessa rádio uma rádio de muita credibilidade", afirmou.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895