Acendimento do fogo simbólico na Redenção marca início da celebração da Independência do Brasil

Acendimento do fogo simbólico na Redenção marca início da celebração da Independência do Brasil

Chama simbólica será entregue no interior do Rio Grande do Sul entre os dias 16 e 30 de agosto

Cláudio Isaías

Chama simbólica será entregue no interior do Rio Grande do Sul entre os dias 16 e 30 de agosto

publicidade

O acendimento do fogo simbólico da Pátria foi realizado, neste sábado, no Monumento ao Expedicionário do Parque da Redenção, em Porto Alegre. O ato, que marca o início das comemorações dos 199 anos da Independência do Brasil, contou com a presença  de militares do Exército, da Aeronáutica, do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul, associações de veteranos do Exército e da Aeronáutica e autoridades civis. O evento militar foi realizado pela Liga de Defesa Nacional (LDN) do Estado.

A iniciativa de acendimento do fogo simbólico é realizada desde 1938. A chama patriótica que permanecerá acesa até o dia 7 de setembro no Monumento ao Expedicionário. Até esta data, sete centelhas vão percorrer o território gaúcho levando a mensagem patriótica e de brasilidade para que no dia 1º setembro todos os municípios acendam a pira da pátria nas sua cidades e comecem as comemorações da Independência do Brasil. 

O fogo simbólico será entregue no interior do Estado entre os dias 16 e 30 de agosto. O tema deste ano é "Hino Nacional Brasileiro" e o tema estadual é "A FEB e a Participação dos Gaúchos na 2ª Guerra Mundial". O evento contou ainda com a realização da 84ª Corrida do Fogo Simbólico da Pátria. 

Durante a cerimônia, foi realizado o hasteamento das bandeiras do Brasil, do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre. O Hino Nacional brasileiro foi executado pela banda de música do 19º Batalhão de Infantaria Motorizado, com sede em São Leopoldo. A solenidade contou com integrantes do Comando Militar do Sul (CMS) e do Colégio Militar de Porto Alegre.

Um grupo de escoteiros do Grêmio Náutico União (GNU) realizou a condução da centelha que foi entregue ao presidente da LDN no Rio Grande do Sul, Marco Pinheiro, que acendeu a Pira da Pátria. Para ele, o Brasil está "mais do que nunca" precisando entender o patriotismo como um elo que liga todos os brasileiros de Norte a Sul e de Leste a Oeste. "O patriotismo significa a força do nosso país", acrescentou.

Pinheiro lembrou que a LDN, criada pelo poeta Olavo Bilac em 1916, teve como propósito central fortalecer os sentimentos de patriotismo e de civismo entre os brasileiros com o incentivo a difusão da cultura e história do Brasil. "A Liga no Rio Grande do Sul vai reverenciar soldados da história do Brasil, heróis da Pátria e os veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que lutaram em solo europeu na 2ª Guerra Mundial em prol da liberdade", acrescentou. 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895