Airbnb cria instituição de caridade para hospedar funcionários de saúde

Airbnb cria instituição de caridade para hospedar funcionários de saúde

Anfitriões da plataforma poderão oferecer estadias gratuitas e com desconto para pessoas afetadas por emergências

AFP

Organização também visa ajudar as populações afetadas por desastres naturais

publicidade

A plataforma de aluguel temporário Airbnb anunciou nesta terça-feira a criação de uma estrutura para abrigar profissionais de saúde e voluntários que lutam contra a Covid-19, mas também para ajudar as populações afetadas por desastres naturais.

"Airbnb.org é uma nova organização sem fins lucrativos que conecta as pessoas com lugares para ficar em tempos de crise", explica o grupo. Esta organização "permitirá que os anfitriões do Airbnb ofereçam estadias gratuitas e com desconto para pessoas afetadas por emergências, incluindo desastres naturais e a pandemia de Covid-19", acrescentou o comunicado.

O Airbnb premiará o Airbnb.org com 400.000 ações da empresa, enquanto seus cofundadores Joe Gebbia, Brian Chesky e Nate Blecharczyk doarão seis milhões de dólares. A plataforma vai abrir o capital na quinta-feira e espera arrecadar cerca de três bilhões de dólares, o que avaliaria o grupo em 42 bilhões. O preço unitário alvo está entre 56 e 60 dólares por ação.

Os fundos alocados ao Airbnb.org permitirão à organização disponibilizar imediatamente dois milhões de dólares "para apoiar amplas parcerias" com a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), apresentada como a maior agência humanitária do mundo e a organização central.

"Nos próximos dois anos, o Airbnb.org vai destinar 1 milhão de dólares para cobrir estadias de funcionários (da Federação Internacional) e voluntários que apoiam comunidades em todo o mundo afetadas pela covid-19 e outros desastres humanitários", detalha a declaração.

A plataforma indica que "essas estadias (...) são particularmente úteis para parceiros governamentais e sem fins lucrativos durante um ano em que a pandemia de covid-19 tornou extremamente difícil instalar pessoas vulneráveis em abrigos coletivos tradicionais."

Pessoas que oferecem hospedagem gratuita ou fazem doações "receberão uma distinção especial em seu perfil para reconhecer sua generosidade e compromisso com as comunidades necessitadas", disse o Airbnb.

Esta nova organização permite estruturar os diferentes programas de contato entre os hóspedes e as pessoas que deles necessitam, implementados pela Airbnb desde 2012. A plataforma diz que desde então, "da Austrália à França, mais de 100.000 anfitriões se ofereceram para abrir suas casas e ajudaram a abrigar 75.000 pessoas necessitadas".


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895