capa

Anvisa interdita lotes de vacinas compradas da Índia

Doses são da vacina pentavalente, utilizadas em bebês a partir dos dois meses

Por
Samantha Klein

Vacinas pentavalente compradas de fabricante da Índia

publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou três lotes de vacina pentavalente líquida, fabricadas pela empresa Biologicals E. Limited, localizada na Índia. A proibição foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira. Essa é a terceira vez que o órgão regulador suspende a utilização das doses neste ano. Outros lotes que apresentaram problemas em sua eficácia foram proibidos em maio e junho. 

Conforme a Gerência-Geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária, análise realizadas pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde da Fiocruz apresentaram resultados insatisfatórios para a vacinas. Os lotes, com prazos de validade até abril e maio de 2021, não serão distribuídos. 

A vacina pentavalente é indicada para imunização de crianças a partir de dois meses de idade contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças causadas por Haemophilus influenza tipo b. 

Em nota, a Anvisa informou que a análise das doses é um trabalho de rotina. Todas as vacinas destinadas para o SUS passam por uma avaliação amostral antes de serem liberadas. Além disso, a vacina não tem registro no Brasil e foi importada pelo Ministério da Saúde de forma excepcional para uso nos programa de imunizações. A importação excepcional para uso em programas de saúde pública está prevista na resolução RDC 203/2017.

A importação está autorizada quando não há disponibilidade do produto no mercado nacional e nem de alternativas terapêuticas registrada na Anvisa.