Apenas serviços essenciais podem funcionar entre 20h e 6h em São Paulo

Apenas serviços essenciais podem funcionar entre 20h e 6h em São Paulo

As mudanças começam a valer a partir de segunda-feira até fevereiro

R7

São Paulo enfrenta pior momento da pandemia, diz governo

publicidade

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou nesta sexta-feira, que todo o estado estará na fase vermelha entre 20h e 6h, todos os dias da semana. Presidente Prudente, Marília, Bauru, Franca, Barretos, Sorocaba, Taubaté estão na fase vermelha. Araçatuba, São José do Rio Preto, Araçatuba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Piracicaba, Campinas, Grande São Paulo e Registro estão na etapa laranja. 

As mudanças começam a valer a partir de segunda-feira até fevereiro. "O Centro de Contingência prevê como cenário para os próximos dias são muito sombrios. Temos risco em São Paulo de termos dificuldade de oferecer leito de UTI para as pessoas que precisam de leitos específicos", afirmou João Gabbardo, secretário executivo do Centro de Contingência da Covid-19. "São Paulo tem um óbito a cada seis minutos", afirmou.

O governo afirmou ainda, durante a coletiva, que serão abertos 756 novos leitos e reativado o Hospital de Campanha em Heliópolis com 24 leitos e deve iniciar as operações dia 25 de fevereiro. Em relação à educação, suspenseu a obrigatoriedade da presença físicas dos alunos em sala de aula. 

Na última reclassificação anunciada na sexta-feira (15), oito regiões regrediram de fase: sete passaram para a fase laranja e uma para a fase vermelha do Plano São Paulo, que regula a flexibilização da economia durante a pandemia do novo coronavírus. 

Veja Também

As regiões de Araçatuba, Bauru, Piracicaba, Franca, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Taubaté foram para fase laranja e Marília, para vermelha. A capital e a Grande São Paulo estavam na fase amarela.

Na segunda-feira, o governo de São Paulo afirmou que a última semana epidemiólogica na cidade teve o maior número de casos, internações de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, informou o secretário de Saúde  do estado, Jean Gorinchteyn, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, no Palácio dos Bandeirantes. "Essa foi a pior semana na história da pandemia no Estado de São Paulo", disse.

"Estamos na 3ª semana epidemiológica e 18ª reclassificação do Plano SP. Medidas tomadas têm como objetivo não apenas a restrição de horários e serviços, mas a diminuição da circulação de pessoas para a redução da circulação do vírus", disse. "Adultos e jovens foram os maiores disseminadores da doença e levaram para pais, tios e avós o vírus. Os números refletem a necessidade de serem mais atentos e atuantes", afirmou o secretário.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895