Apesar do frio, Centro de Porto Alegre registra bom movimento no sábado
capa

Apesar do frio, Centro de Porto Alegre registra bom movimento no sábado

Com máscaras, muita gente conferiu as vitrines dos estabelecimentos comerciais

Por
Cláudio Isaías

Movimento no centro de Porto Alegre


publicidade

O movimento foi bem tranquilo nas lojas de rua do Centro de Porto Alegre na manhã de sábado. O dia frio do primeiro final de semana de junho não assustou os consumidores que foram em busca das ofertas. Com máscaras, muita gente conferiu as vitrines dos estabelecimentos comerciais no Centro Histórico de Porto Alegre. Quem não estava usando o equipamento de proteção individual (EPI) eram o vendedores de frutas e verduras concentrados no entorno do Mercado Público, no Largo Glênio Peres. Em uma loja de calçados da rua dos Andradas, no Centro da Capital, os funcionários informaram que o movimento no estabelecimento comercial está fraco.

Na avenida Borges de Medeiros, a auxiliar administrativa Vera Rossato, residente no bairro Glória, que estava acompanhada das filhas Eduarda e Marcela, disse que o grupo faria a compra de sapatos. Todas elas utilizavam  máscaras. A dona de casa Jane Martins, moradora do Jardim Botânico, decidiu vir até o Centro para realizar a compra de um presente para a sua filha. No sábado pela manhã, os consumidores foram conferir os preços nas lojas do Centro Histórico, principalmente as localizadas nas ruas dos Andradas e Doutor Flores. A auxiliar administrativa Nádia Freitas, moradora do bairro Menino Deus, afirmou que iria aproveitar o sábado para realizar a compra de tênis e roupas para os dois filhos. 

O Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre entrou em contato com lojistas que possuem estabelecimentos comerciais em shopping centers para entender o reflexo da pandemia da Covid-19 nos negócios após a retomada das atividades. De acordo com 96,4% dos lojistas, os resultados obtidos foram piores se comparados ao mesmo período do ano passado.

Ainda assim, teve quem sentiu aumento nas vendas e também quem não percebeu diferença no faturamento. Além disso, 0,9% disse ter tido um aumento nas vendas mesmo neste momento de crise e outros 2,7% conseguiram ter resultados semelhantes aos de 2019.

Uma negociação coletiva entre o Sindilojas e o Sindicato dos Empregados do Comércio de Porto Alegre (Sindec POA) resultou na permissão de abertura das lojas do setor varejista no feriado de Corpus Christi, celebrado no dia 11 de junho. O sindicato patronal espera que, com isso, os estabelecimentos comerciais possam recuperar parte do prejuízo que tiveram enquanto estavam com as portas fechadas durante a pandemia do novo coronavírus, já que o feriado antecipa uma data importante para o setor: o Dia dos Namorados.


Segundo o presidente do Sindilojas, Paulo Kruse, o momento pede flexibilização para todos os envolvidos, pois tanto lojistas quanto funcionários já foram muito prejudicados e precisam se unir para superar as perdas. O acordo estipula que os empregados que trabalharem na  quinta-feira devem receber o valor de R$ 46,21 pelo feriado trabalhado, refeição ou vale em valor pré-estabelecido de acordo com o número de empregados. Os trabalhadores terão ainda direito a uma folga a mais.