Aplicação da segunda dose da Coronavac em Porto Alegre registra longas filas

Aplicação da segunda dose da Coronavac em Porto Alegre registra longas filas

Secretaria Municipal da Saúde retomou imunização nesta quarta-feira para quem recebeu a primeira há 28 dias ou mais

Eric Raupp

Unidade do IAPI registrou grande fila na manhã desta quarta

publicidade

A retomada da aplicação da segunda dose de Coronavac contra a Covid-19 em Porto Alegre ocorre com movimento intenso nos locais designados pela Prefeitura. Na manhã desta quarta-feira, antes mesmo abertura dos serviços nas três Unidades Básicas de Saúde, às 8h, e no drive-thru da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), às 9h, longas filas já eram registradas. Neste último local, os carros ocupavam a faixa lateral da avenida Bento Gonçalves, tornando o trânsito disponível apenas em meia pista.

Fila para o drive-thru da PUCRS ultrapassava as imediações do Carrefour. / Foto: Ale Escouto / Especial / CP 

Conforme a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), espera-se que o quantitativo disponível resista à demanda até sexta-feira– a estrutura de vacinação será disponível apenas para a segunda dose até essa data. A orientação, portanto, é de que se permaneça na fila. 

Fila de carros se estendeu pela avenida Bento Gonçalves / Foto: Luiz Felipe Mello / Especial / CP 

Na Unidade de Saúde (US) Santa Marta, no Centro Histórico, uma longa fila também se formou. A quantidade de pessoas buscando o imunizante fez com que ela desse voltas na quadra onde está localizado a US.


Uma longa fila se formou nos arredores da US Santa Marta, no Centro - Foto: Jonathas Costa / Especial / CP

Na Unidade de Saúde Camaquã, as pessoas levaram cadeiras de praia para aguardar a sua vez. Estima-se que mais de mil moradores da Capital esperavam no local. Além disso, havia um ponto de vacinação da Pfizer para aqueles com 60 anos ou mais e de 56 anos a 59 anos, com comorbidades. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), em razão do intenso fluxo de veículos, chegou a bloquear a rua João Pitta Pinheiro Filho, onde fica a unidade.

Na Unidade Camaquã, a movimentação também foi grande durante esta quarta / Foto: Guilherme Almeida 

Neste momento, as doses são para aqueles que receberam a primeira injeção há 28 dias ou mais – exclusivamente pessoas com mais de 60 anos, profissionais de saúde e de apoio que receberam a primeira dose no dia 8 de abril, ou em data anterior. Essa quantidade será suficiente para cobrir 97% do público que se vacinou com as doses recebidas dia 20 de março. 

*Com informações do repórter Cláudio Isaías 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895