Arambaré ganha primeira trilha acessível para cegos no Rio Grande do Sul
capa

Arambaré ganha primeira trilha acessível para cegos no Rio Grande do Sul

Iniciativa já está disponível para visitação

Por
Correio do Povo

Arambaré ganha primeira trilha acessível para cegos no Rio Grande do Sul

publicidade

O município de Arambaré, na região da Lagoa dos Patos, ganhou a primeira trilha ecológica acessível para cegos em um projeto que uniu a prefeitura, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e empresas do setor. A inticiativa busca pode dar visibilidade para a acessibilidade e trazer oportunidade de novos negócios para o local. “Propusemos à prefeitura a criação de uma trilha acessível, já que o município é rico em belezas naturais e poderia atrair um turismo diferenciado e inclusivo”, relata a gestora de projetos da Regional Sul do Sebrae, Jussara Cruz Argoud.

A Trilha dos Piquetes tem um trajeto de 800 metros com corda-guia e sinalização com placas em braile, nomeando a vegetação e os pontos de destaque do percurso. “A trilha não é exclusiva para cegos. É inclusiva”, ressalta Jussara. No trajeto, os visitantes passam por mata nativa e podem conferir e tocar a vegetação até chegarem à Lagoa dos Patos, onde conseguem sentir a brisa, a areia e a água nos pés.

A experiência sensorial teve sua estreia em dezembro, com a participação de um grupo de 15 pessoas da Associação de Cegos do Rio Grande do Sul. Leandro Pereira, proprietário da operadora Eco 360º Ecoturismo e Aventura, foi um dos guias da visita e se impressionou. “Foi um sentimento inigualável de muito aprendizado para nós. Ao tocar e sentir, os cegos têm uma percepção mais acurada que a nossa. Vemos, mas muitas vezes não enxergamos. Eles não vêm e conseguem enxergar muito mais que nós”, resumiu. Novos grupos estão confirmados para o final de janeiro e fevereiro.

Depois da primeira ação inclusiva para o turismo do município, já estão previstas mais iniciativas. “Estamos estudando outro produto voltado para cegos, agora no turismo rural, com cavalgadas e passeios de carroça guiados por trator”, antecipa Pereira. Com iniciativas como essa e outras propostas e que promovam a acessibilidade, a ideia é elevar o patamar do munícipio como destino turístico. “Queremos que Arambaré, com apoio do poder público, torne-se referência em acessibilidade na Região da Costa do Estado”, projeta Jussara, do Sebrae.