Bancos terão de funcionar com portas fechadas e equipes reduzidas em Porto Alegre
capa

Bancos terão de funcionar com portas fechadas e equipes reduzidas em Porto Alegre

Novos decretos de Marchezan fazem mais restrições a comércio e prefeito ainda analisa fechar lojas de rua

Por
Jessica Hubler

Decretos foram assinados pelo prefeito Nelson Marchezan Jr.


publicidade

O prefeito Nelson Marchezan Jr fez dois novos decretos, nesta sexta-feira, com medidas para tentar controlar a expansão da pandemia de coronavírus em Porto Alegre. A prefeitura definiu que as agências bancárias deverão funcionar a portas fechadas com equipes reduzidas e restrição de clientes na proporção de um para cada funcionário. Os locais também devem ser higienizados para a proteção dos usuários e funcionários.

Quem descumprir as regras sofrerá penalidades que vão desde multa, interdição e até cassação do alvará de localização e funcionamento. As mesmas regras do decreto se aplicam às agências lotéricas e aos Correios. O decreto entra em vigor nesta sexta e terá validade de 30 dias.

Os novos decretos proíbem ainda o funcionamento dos shopping centers e centros comerciais, com exceção de farmácias, estabelecimentos de comércio e serviços na área da saúde, posto de atendimento da Polícia Federal, mercados, supermercados, bancos, terminais de autoatendimento, correios, lotéricas e estacionamentos. Também fica proibido o funcionamento de padarias, restaurantes, bares e lancherias, exceto os estabelecimentos com serviço de telentrega (delivery) e pegue e leve (take away) no Município de Porto Alegre.


Até o momento não há orientações sobre o fechamento de lojas de rua, mas o Executivo informou que essa possibilidade está sendo analisada. As medidas intensificam o combate ao coronavírus no município. Os decretos foram assinados pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior, na noite desta sexta-feira, 20, e foram publicados em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa).