Banquetaço serve galinha com farofa para protestar contra a extinção do Consea
capa

Banquetaço serve galinha com farofa para protestar contra a extinção do Consea

Ato na Praça da Matriz quer dar visibilidade para importância da alimentação saudável

Por
Henrique Massaro

Atos no RS tinham por objetivo salientar as principais perdas que a extinção dos Conseas poderia causar

publicidade

Galinha com farofa servida para quem passasse pela Praça da Matriz. Foi através dessa forma de "Banquetaço" que diversos sindicatos e entidades civis se organizaram para dar visibilidade à importância da alimentação saudável e do Conselho Nacional de Segurança Alimentar (Consea), cuja extinção é proposta em uma das emendas pela Medida Provisória 870. Com a previsão de votação no Congresso Nacional para está quarta-feira, outras 27 cidades realizaram o mesmo protesto para o mesmo dia.

Organizado pelos Conseas regionais, os atos tinham por objetivo salientar as principais perdas que a extinção poderia causar. De acordo com o presidente do Consea-RS, Henrique Schuster, várias políticas podem acabar sendo excluídas, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que valorizou a agricultura familiar. Ainda segundo ele, discussões como a melhoria da qualidade da merenda escolar, também passaram pelo Conselho.

"Realizamos esse ato para a população conhecer um pouco mais dessas preocupações e tudo o que podemos fazer daqui para frente para que essas políticas públicas de segurança alimentar e nutricional avancem e não sejam perdidas", explicou.

Além da população em geral, o Banquetaço tinha o objetivo de chamar a atenção de parlamentares de diversos partidos para tentar alterar a Medida Provisória. Conforme Schuster, o debate também já começou a ser feito no âmbito estadual para relembrar a importância do Conselho no Rio Grande do Sul.

Além da galinha com farofa, no Banquetaço de Porto Alegre foram servidas outras comidas tradicionais de povos de matriz africana. Para Carla Zanella, que articula a retomada da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz Africana na Assembleia Legislativa (AL), o Consea é o órgão que garante a soberania alimentar de povos tradicionais. Segundo ela, diversos chefs de origem africana prepararam os pratos serviços na Praça da Matriz.