Blitz dispersa grupos e flagra nove bares descumprindo decreto em Porto Alegre

Blitz dispersa grupos e flagra nove bares descumprindo decreto em Porto Alegre

Estabelecimentos estavam com clientes depois das 23he concentravam aglomerações

Gabriel Guedes

Operação ocorreu no meio da madrugada

publicidade

As equipes de fiscalização da prefeitura de Porto Alegre autuaram dois bares na noite de sábado e outros sete bares na noite de sexta-feira, por descumprimento do decreto 20.727. A maior parte dos estabelecimentos multado nos bairros Cidade Baixa e Moinhos de Vento estavam com clientes depois das 23h, contrariando a legislação, que autoriza o funcionamento do segmento das 11h às 23h de segunda-feira a sábado, com permissão de ingresso de clientes até as 22h. Em outros, o problema foram as filas fora do estabelecimento e a aglomeração dentro, o que também não é permitido.

Ao todo, nos dois dias, seis empreendimentos foram flagrados com consumidores no local após o horário autorizado, segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE). Além disso, outros três bares registraram aglomeração. “A gente verifica qual é o artigo do decreto em que o estabelecimento está em desacordo. Ele é autuado, tem 30 dias para interpor um recurso e ao final do processo administrativo, pode até mesmo ter o alvará de funcionamento cassado”, explicou o comandante da Guarda Municipal da Capital, Marcelo do Nascimento.

Também foram dispersadas aglomerações em diferentes pontos da Capital, como na rua Padre Chagas, no Moinhos de Vento, nas ruas República e Lima e Silva, na Cidade Baixa, e na Fernando Machado, no Centro Histórico.

A operação contou com a participação de fiscais da Diretoria de Fiscalização da SMDE, da Guarda Municipal, da EPTC, com apoio da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul. “Isso faz parte de um conjunto de ações que estamos fazendo para acabar as aglomerações e que costumamos fazer aos finais de semana, durante a vigência do decreto”, concluiu Nascimento.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895