Bolsonaro assina texto que destina R$ 20 bilhões para compra de vacina

Bolsonaro assina texto que destina R$ 20 bilhões para compra de vacina

Dinheiro será usado para comprar qualquer imunizante aprovado pela Anvisa, além de bancar seringas, agulhas e a logística para a distribuição

R7

Bolsonaro assinou MP para compra de imunizantes

publicidade

O presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta quinta-feira, a medida provisória que destina um crédito complementar de R$ 20 bilhões para o Ministério da Saúde comprar as doses de vacinas para combater a Covid-19. O texto sairá em edição extra do Diário Oficial da União ainda hoje.

Os recursos serão usados para comprar, além dos imunizantes, as seringas e agulhas. Também servirão para bancar a logística, comunicação e todas as despesas que sejam necessárias para vacinar a população.

Com o dinheiro, as autoridades brasileiras podem comprar qualquer vacina que seja autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e que, ao mesmo tempo, possa ser oferecida com rapidez à população brasileira.

O governo explicou que os recursos virão do saldo positivo das contas públicas de anos anteriores. Por se tratar de crédito extraordinário, o dinheiro não depende da aprovação da Lei Orçamentária de 2021 para ser liberado.

Veja Também

A União frisou ainda que o dinheiro fica disponível imediatamente. O Congresso, porém, fará a confirmação mais adiante ao uso dos recursos por se tratar de Medida Provisória.

O montante liberado hoje não é destinado a nenhuma vacina específica e poderá ser utilizado conforme o planejamento e as necessidades do Ministério da Saúde.

Na última terça-feira, o presidente já havia informado que assinaria o texto em conversa apoiadores na porta do Palácio do Planalto. 

Os R$ 20 bilhões liberados por Bolsonaro representam mais de dez vezes o total destinado para a compra da vacina de Oxford, para a qual o governo desembolsou R$ 1,9 bilhão.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895