Brasil tem 114 mortes e mais de 3,9 mil casos confirmados de Covid-19
capa

Brasil tem 114 mortes e mais de 3,9 mil casos confirmados de Covid-19

Óbitos estão distribuídos por dez estados do território nacional

Por
Correio do Povo e R7

Atualização do boletim epidemiológico ocorreu neste sábado

publicidade

O Brasil tem 114 mortes em dez estados e mais de 3,9 mil casos confirmados de Covid-19. Os dados integram o boletim atualizado, divulgado neste sábado, do Ministério da Saúde – inicialmente foram comunicados 111 óbitos, mas o número foi corrigido após a informação de mais três vítimas no Ceará. Segundo o secretário de vigilância da da pasta, Wanderson Oliveira, o país teve o acréscimo de 487 casos testados positivamente nas últimas 24 horas. 

As mortes foram registradas em Amazonas (1), Ceará (4), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio de Janeiro (13), São Paulo (84), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). 

De acordo com o ministério, o estado com maior número de casos é São Paulo, com 1.406. Em seguida, Rio de Janeiro com 558. Depois, Ceará, 314. A região Sudeste concentra 56,9% dos casos no Brasil, seguido de Nordeste (16%), Sul (13,2%) Centro-Oeste (9,2%) e Norte (4,7%).

O Secretário-executivo, João Gabbardo, afirmou que diversos estados já autorizaram novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  para o acolhimento de casos de Covid-19. É o caso do Hospital de Clínicas, de Porto Alegre, que adquiriu novos leitos por meio de recursos do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação. Gabbardo destacou que o Hospital de Clínicas terá atendimento exclusivo para casos de coronavírus. Nessa semana, as primeiras camas que servirão para os leitos já chegaram à instituição. 

Mais cedo, o Ministério da Saúde distribuíu documento de recomendações para os gestores do SUS (Sistema Único de Saúde) de todo o país, que planeja a partir de 6 de abril o fechamento de escolas e universidades, distanciamento social no ambiente de trabalho e proibição de eventos com aglomeração, como jogos de futebol. Medidas mais restritivas seriam adotadas em abril, maio e junho para o combate do coronavírus no país.

De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, há o registro de estados que estão ocultando o número real de leitos disponíveis em seus municípios com o temor de que "outros estados passem a enviar pacientes". "A saúde não é uma ilha", disse o ministro. Ele afirmou que o ministério está mapeando todos os leitos em território nacional que constam no sistema da Saúde. Após, a pasta deve entrar em contato com cada governador do país para a certificação dessas vagas. Caso haja a negação da disponibilidade dos leitos, segundo Mandetta, o estado terá que "responder judicialmente" pelo ato. 

Durante a divulgação dos dados, Mandetta negou que tenha coronavírus e disse que faz o teste com frequência e, até o momento, todos deram negativo. “Precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso neste momento. Nós vamos nos mover, como eu disse desde o princípio, pela ciência e pela parte técnica, com planejamento e pensando em todos os cenários”, disse.

Rio Grande do Sul

Segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, o Rio Grande do Sul possui 197 casos confirmados de Covid-19 e duas mortes pela doença. Ambos os óbitos estão em Porto Alegre.