Brasil ultrapassa 58 mil mortes pela Covid-19 e casos chegam a 1.368.195
capa

Brasil ultrapassa 58 mil mortes pela Covid-19 e casos chegam a 1.368.195

Segundo Ministério da Saúde, foram notificados 692 óbitos e 24.052 casos nas últimas 24 horas

Por
Correio do Povo / R7

Ministério da Saúde divulgou novo balanço nesta segunda-feira


publicidade

O Ministério da Saúde atualizou para 58.314 mortes e 1.368.195 casos confirmados os números da Covid-19 no Brasil. De acordo com dados apresentados pela pasta nesta segunda-feira, foram notificados 692 óbitos e 24.052 casos nas últimas 24 horas.

Segundo o governo federal, 757.462 pacientes já estão recuperados da doença e outros 552.419 estão em acompanhamento.

Veja a situação em cada estado do Brasil

São Paulo: 275.145 casos (14.398 mortes)
Rio de Janeiro: 111.883 casos (9.848 mortes)
Ceará: 108.225 casos (6.076 mortes)
Pará: 101.207 casos (4.870 mortes)
Maranhão: 78.969 casos (2.012 mortes)
Amazonas: 69.893 casos (2.792 mortes)
Bahia: 69.467 casos (1.800 mortes)
Pernambuco: 58.476 casos (4.782 mortes)
Distrito Federal: 47.071 casos (559 mortes)
Espírito Santo: 45.097 casos (1.621 mortes)
Paraíba: 45.057 casos (931 mortes)
Minas Gerais: 43.864 casos (940 mortes)
Alagoas: 35.117 casos (1.032 mortes)
Rio Grande do Norte: 29.721 casos (994 mortes)
Amapá: 28.253 casos (413 mortes)
Rio Grande do Sul: 25.659 casos (582 mortes)
Santa Catarina: 25.056 casos (324 mortes)
Sergipe: 24.817 casos (653 mortes)
Goiás: 23.007 casos (437 mortes)
Paraná: 21.326 casos (613 mortes)
Rondônia: 20.406 casos (500 mortes)
Piauí: 19.753 casos (643 mortes)
Mato Grosso: 15.086 casos (582 mortes)
Roraima: 14.459 casos (281 mortes)
Acre: 13.146 casos (361 mortes)
Tocantins: 10.359 casos (195 mortes)
Mato Grosso do Sul: 7.676 casos (75 mortes)

OMS: "O pior ainda está por vir"

A OMS (Organização Mundial da Saúde) alertou que, apesar de avanços em vários países, a pandemia do novo coronavírus está se acelerando globalmente. "O pior ainda está por vir", alertou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom.


De acordo com a organização, foram registrados um milhão de casos em apenas cinco dias, o que indica a manutenção da curva ascendente de contágios, especialmente devido as situações de Brasil, Índia e Estados Unidos.