Butantan confirma suspensão de produção da Coronavac, mas mantém cronograma de entregas

Butantan confirma suspensão de produção da Coronavac, mas mantém cronograma de entregas

Instituto afirmou que insumos necessários chegarão na semana que vem e garantiu entrega de 46 milhões de doses até o final de abril

Correio do Povo / R7

Desde janeiro o Butantan já entregou 38,2 milhões de doses da vacina ao país

publicidade

O Instituto Butantan afirmou, nesta quarta-feira, em nota oficial, que a falta de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) nesta semana não vai afetar a produção da vacina CoronaVac, garantindo assim o cronograma de entrega de 46 milhões de doses do imunizante ao governo federal até o final de abril. Em sua nota, o instituto explica que envasou todas as doses com o IFA que tinha disponível. Agora, o Butantan aguarda a chegada de uma nova carga da matéria-prima vinda da China e que tem previsão de chegar ao Brasil na próxima semana para retomar a produção.

Desde janeiro o Butantan já entregou 38,2 milhões de doses da vacina ao país. O total corresponde a 83% das 46 milhões de doses acordadas até 30 de abril com o Ministério da Saúde. Em março foram disponibilizadas 22,7 milhões de doses, em fevereiro, 4,85 milhões e, em janeiro, 8,7 milhões de unidades.

O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, 85% das vacinas disponíveis no país contra a covid-19 são do Butantan. 

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta, o presidente do Butantan, Dimas Covas, disse que o instituto já tem a estrutura pronta para entrega mais 3,4 milhões de doses. "Aguardamos a chegada de mais matéria-prima da China nos próximos dias para iniciar a fase final deste contrato de 46 milhões e já iniciar o outro contrato de 54 milhões", disse Covas.

"Estamos aguardando a chegada de 6 mil litros (de IFA) que originarão 10 milhões de doses de vacina. É importante mencionar que essa chegada estava prevista para esta semana, houve um atraso e nós estamos aguardando para a próxima semana."

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895